• pt
Assinatura de memorando de parceria entre mcel e Ordem dos Contabilistas e Auditores de Moçambique
Parceria com a mcel: 4.000 contabilistas e auditores passam a beneficiar de vantagens nas comunicaçõe
08/03/2016
Aperto de mão após a assinatura do memorando de cooperação institucional entre a CTA e VCCI
Vietname quer estar na lista dos 10 maiores investidores de Moçambique
13/03/2016

1º Conselho Consultivo do INAM: Situações gravosas do tempo e do clima precisam de uma pronta resposta da Meteorologia

Mesa que presidiu a cerimónia de abertura do 1º Conselho Consultivo do INAM

Arrancou, esta quarta-feira, 9 de Março, na cidade de Maputo, o primeiro Conselho Consultivo do Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique (INAM), que se vai debruçar sobre os Planos e Relatórios de Actividade, entre outros assuntos relevantes para o pleno funcionamento da instituição.
A reunião, que terá a duração de três dias, conta com a participação de delegados provinciais do INAM, quadros técnicos e representantes do Ministério dos Transportes e Comunicações.
O inspector geral do Ministério dos Transportes e Comunicações, Olívio Pinto, fez o discurso de abertura, em representação do ministro de tutela, Carlos Mesquita, tendo explicado que o Conselho Consultivo está estabelecido no Estatuto Orgânico do INAM, recentemente aprovado pelo Governo.
Trata-se, segundo referiu de “um órgão de consulta e de coordenação, com o dever de se pronunciar sobre os Planos e Relatórios de Actividade, a Proposta do Orçamento Anual, a Expansão e Modernização da Rede de Observadores, entre outros assuntos relevantes para o pleno funcionamento e desenvolvimento do instituto”.
Contextualizando a situação calamitosa do País, Olívio Pinto referiu que, no ano passado, o Governo foi desafiado por inundações que assolaram a cidade de Maputo, bem como as províncias da Zambézia e de Nampula sendo que, actualmente, enquanto as zonas Norte e Centro têm estado a registar cenários de enxurradas, a zona Sul do País continua afectada por uma grave seca. Por isso, acrescentou, “estas situações gravosas do tempo e do clima precisam de uma pronta resposta do INAM e, a nossa expectativa, é que as medidas para uma resposta mais eficiente saiam deste Conselho Consultivo”.
“Estamos cientes de que os fenómenos naturais não podem ser travados pelo homem. Mas o seu impacto na vida humana pode ser reduzido se tivermos uma informação meteorológica correcta e a chegar aos utilizadores atempadamente”, recomendou o inspector geral do Ministério dos Transportes e Comunicações, acrescentando que “é importante que sejam redobrados os esforços no sentido de melhor servir o utilizador desta informação”.
Por seu turno, a directora geral do INAM, Cândida Nhapulo, assegurou no discurso de apresentação do Conselho Consultivo que, este encontro, visa a planificação das actividades relacionadas com a salvaguarda de vidas e bens, passando pelas que dizem respeito à agricultura, à navegação aérea e marítima, bem como ao turismo.
Como desafio, Cândida Nhapulo disse que “o INAM deve providenciar informação fiável, antecipada e de fácil compreensão para o público, bem como para outros actores da sociedade por forma a que compreendam e tomem medidas necessárias para proteger vidas e meios de subsistência, reduzindo desta maneira o risco de desastres naturais”.
Ainda de acordo com Cândida Nhapulo, este primeiro Conselho Consultivo irá também apreciar os novos instrumentos normativos para o funcionamento do INAM, recentemente aprovados pelo Governo.

 

Mesa que presidiu a cerimónia de abertura do 1º Conselho Consultivo do INAM

Mesa que presidiu a cerimónia de abertura do 1º Conselho Consultivo do INAM

 

Cândida Nhapulo Directora Geral do INAM

Cândida Nhapulo Directora Geral do INAM

 

Olívio Pinto Inspector Geral do Ministério dos Transportes e Comunicações

Olívio Pinto Inspector Geral do Ministério dos Transportes e Comunicações

 

Participantes no 1º Conselho Consultivo do INAM

Participantes no 1º Conselho Consultivo do INAM

 

Foto de familia

Foto de familia