• pt
mcel
Para quem está na África do Sul e não consegue activar o roaming de voz, sms, dados e internet da mcel.
18/04/2016
Oferta das cesta básicas a uma das beneficiárias do distrito de Magude
Oferta de cestas básicas: CTA alivia sofrimento das populações na Manhiça e Magude
20/04/2016

100 milhões USD para dragar canal do Porto de Maputo

Troca de pastas

Com vista a acomodar embarcações com até 80 mil toneladas de capacidade, vai arrancar no próximo mês de Maio, com duração de dez meses, a dragagem do canal do Porto de Maputo, num investimento estimado em pouco mais de 100 milhões de dólares norte-americanos.
O acordo para a materialização deste projecto foi celebrado esta terça-feira, 19 de Abril, em Maputo, entre a MPDC – Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo e a Jan de Nul Dredging Middle East FZE, uma empresa internacional de dragagem dos Emirados Árabes Unidos líder no mercado e aprovada na sequência de um concurso internacional.
O aprofundamento do canal do Porto de Maputo dos actuais 11 metros para até 14.2 metros constitui um dos principais projectos desenvolvidos pela MPDC e pelos vários operadores de terminais do Porto de Maputo.
Intervindo na cerimónia, o ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, referiu que a dragagem visa a criação de condições para uma navegação segura e garantir que os navios com maior capacidade procedam à sua atracação e desatracação e manobras em segurança, tornando o Porto de Maputo mais competitivo.
“Pretendemos garantir uma maior rotação dos navios, para que o Porto se capitalize e tenha melhores condições de recebimento de cargas, não só ao nível da carga doméstica, como também da carga internacional, porque é uma das grandes obrigações que temos como País, com corredores para os países do interland”, frisou o governante.
Na ocasião, foi ainda assinado um Memorando de Entendimento entre o Ministério dos Transportes e Comunicações e a Jan de Nul Dredging Middle East FZE, que tem por objectivo a capacitação de técnicos moçambicanos em matéria de dragagem.
A propósito deste acordo, Carlos Mesquita explicou que a MPDC teve luz verde do Ministério dos Transportes e Comunicações para, juntamente com a Jan de Nul Dredging Middle East FZE, garantir o enquadramento de cadetes em formação, na Escola Superior de Ciências Náuticas de Maputo, e alguns quadros da Empresa Moçambicana de Dragagem (EMODRAGA) e Instituto Nacional de Hidrografia e Navegação (INAHINA) no processo de dragagem do Porto de Maputo de modo a capacitarem-se com as novas tecnologias.
“Trata-se de uma formação a custo zero para os técnicos moçambicanos beneficiários, pelo que Moçambique espera, após os dez meses de dragagem, ficar com a mão-de-obra qualificada para fazer face aos desafios que o País tem pela frente”, sustentou o ministro.
Importa salientar que a última dragagem do canal do Porto de Maputo permitiu o acesso de navios de até 65 mil toneladas, o que contribuiu para o aumento do terminal de ferro-crómio, o novo terminal de cereais, a expansão do terminal de contentores e a reabilitação dos cais três, quatro e cinco.

 

Troca de pastas

Troca de pastas

 

Assinatura do acordo de dragagem 1

Assinatura do acordo de dragagem

 

Assinatura do acordo de dragagem 2

Assinatura do acordo de dragagem

 

Carlos Mesquita Ministro dos Transportes e Comunicações

Carlos Mesquita Ministro dos Transportes e Comunicações

 

Participantes

Participantes