• pt
Capa
Lançado livro sobre “Direito da Publicidade em Moçambique”
18/12/2017
Acto de assinatura do termo de entrega da debulhadora
Gurué: Mulheres empresárias e Gapi criam agro-indústrias e empregos rurais
21/12/2017

30 novas antenas vão fazer expandir as telecomunicações rurais

Corte da fita

A localidade de Vundiça, posto administrativo de Pessene, distrito de Moamba, em Maputo, conta com uma estação de telefonia móvel, construída no âmbito da implementação do Fundo de Serviço de Acesso Universal (FSAU), inaugurada, na segunda-feira, 18 de Dezembro, pelo ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita.

 

Trata-se da primeira estação de telefonia móvel a ser inaugurada, de 22 já concluídas e que fazem parte de um lote de 30 previstas para igual número de localidades em todo o País, à luz da fase quatro do Projecto de Acesso Universal, avaliado em cerca de 432 milhões de meticais.

Intervindo na ocasião, Carlos Mesquita explicou que a construção das 30 estações insere-se no programa que está a ser implementado pelo Governo, visando a expansão dos serviços de telecomunicações nas zonas rurais.

 

Segundo o ministro dos Transportes e Comunicações, no quadro deste programa, reflectido no Plano Económico e Social (PES), até ao fim deste ano 50 novas localidades passarão a ter acesso à rede das telecomunicações.

 

“O investimento que o Governo está a fazer para expandir e melhorar os serviços de telecomunicações deve servir de forma eficiente as comunidades abrangidas pelos projectos implementados”, disse Carlos Mesquita, referindo-se aos propósitos deste programa.

 

Num outro desenvolvimento, Carlos Mesquita referiu que, a par da expansão da rede de telefonia móvel, através da construção de estações, “o Governo está a implantar centros multimédia comunitários, uma iniciativa que visa melhorar o acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação nas zonas rurais, e instalar internet gratuita em espaços públicos, como é o caso do Jardim Tunduro, na cidade de Maputo”.

Por seu turno, a presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM), Ema Chicoco, afirmou que um dos objectivos do Fundo de Serviço de Acesso Universal é a instalação de sistemas de telecomunicações em áreas em que a sua operação não seja economicamente viável, a fim de atingir um nível maior de penetração em todas as comunidades.

 

O Acesso Universal, previsto na Lei e na Estratégia das Telecomunicações, consiste no cumprimento da obrigação específica inerente à penetração de serviços de telecomunicações básicas de uso público, incluindo os serviços avançados de telecomunicações, a preços acessíveis, visando a satisfação de necessidades de comunicação das comunidades rurais e das actividades económicas e sociais no País, através do Fundo do Serviço de Acesso Universal.

 

Importa realçar que a construção e gestão da Estação de Telefonia Móvel Celular de Vundiça estão a cargo da operadora de telefonia móvel Movitel, seleccionada através de um concurso lançado pelo Fundo de Serviço de Acesso Universal, gerido pelo INCM, na qualidade de autoridade reguladora das comunicações em Moçambique

 

Corte da fita

Corte da fita

 

Estação de telefonia móvel celular de Vundiça 01

Estação de telefonia móvel celular de Vundiça

 

Estação de telefonia móvel celular de Vundiça

Estação de telefonia móvel celular de Vundiça

 

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações

 

Ema Chicoco presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique

Ema Chicoco presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique