• pt
Mesa que presidiu o encontro com os representantes das Agências Privadas de Emprego
Petersburgo quer acabar com as agências clandestinas de emprego
23/01/2018
standard bank
Moçambola: Standard Bank já investiu 70 milhões MT
29/01/2018

Agro-Jovem já financiou 33 milhões MT em 29 projectos

Corte da fita da loja Tshuvuka pelo Administrador Delegado da Gapi

O projecto Agro-Jovem, uma iniciativa da Gapi-Sociedade de Investimentos, lançado oficialmente pelo Presidente da República em 2015 e com o apoio da DANIDA, está a implementar, em todo o País, um total de 29 projectos de negócio, representando um financiamento global de cerca de 33 milhões de meticais.

 

Na sequência do sucesso alcançado por várias iniciativas de apoio a jovens empreendedores, em particular o Agro-Jovem, a Gapi está a projectar a criação de um fundo de investimento específico para a juventude, com vista a contribuir ainda mais para o surgimento de uma nova geração empresarial e contribuir para uma sociedade inclusiva.

 

“Temos vários programas dedicados à promoção da mulher e jovens empreendedores. No caso dos jovens, o Agro-Jovem envolve parcerias com 16 universidades e escolas técnico-profissionais, bem como organizações como a Global Shapers Moçambique e a AIESEC”, disse, na sexta-feira, 26 de Janeiro, em Maputo, o administrador delegado da Gapi, António Souto, à margem do lançamento da marca de artigos personalizados Tshuvuka, pertencente a Formoso Carneiro, um empresário nacional que, há 20 anos, começou a ter assistência técnica e financeira da Gapi.

 

Formoso Carneiro, que começou como cliente da Gapi numa barraca no mercado de Xai-Xai, tem vindo a manter a sua relação com esta instituição financeira de desenvolvimento, conseguindo, posteriormente montar uma empresa gráfica em Maputo que hoje emprega directamente 40 trabalhadores.

 

“O sucesso de Formoso e de alguns outros é um incentivo para dedicarmos mais atenção e recursos ao potencial que está em certos jovens. O nosso trabalho é identificá-los, apoiá-los e acompanhá-los” – acrescentou o Administrador da Gapi.

 

No projecto Agro-Jovem, conforme sublinhou António Souto, durante 2017 estiveram, envolvidos em debate de ideias sobre possibilidades de negócio ao nível do País cerca de 950 jovens.

 

Este programa está neste momento a financiar 29 iniciativas de negócio em quase todas as províncias. O crédito e assistência técnica já disponibilizada montam a cerca de 33 milhões de meticais: “Estão a surgir pequenas empresas, por todo o País, com jovens dedicados, que estão a começar a implementar os seus negócios, contribuindo para uma sociedade mais inclusiva”, frisou.

 

“Estamos a trabalhar para que, através de um instrumento financeiro gerido com base na nossa experiência, se beneficiem mais jovens e se possa criar mais emprego, à semelhança do que aconteceu com o proprietário da marca Tshuvuka, Formoso Carneiro”, indicou.

A propósito, Formoso Carneiro contou que, durante 20 anos de parceria com a Gapi, a sua vida mudou para melhor, assim como foi igualmente transformada a vida de muitos colaboradores que estão consigo neste percurso como empresário.

 

“Com o apoio da Gapi, foi possível sair do sector informal e abrir a minha primeira loja. Até hoje,questiono-me por que é que eles acreditaram em mim, concedendo-me crédito sem que eu tivesse garantia forte. Sinto-me agora realizado, pois tenho um negócio estabelecido que emprega um bom número de trabalhadores”, concluiu Formoso Carneiro.

 

Corte da fita da loja Tshuvuka pelo Administrador Delegado da Gapi

Corte da fita da loja Tshuvuka pelo Administrador Delegado da Gapi

 

António Souto Administrador Delegado da Gapi

António Souto Administrador Delegado da Gapi

 

Parte frontal da loja inaugurada

Parte frontal da loja inaugurada

 

Formoso Carneiro Director Geral da Tshuvuka

Formoso Carneiro Director Geral da Tshuvuka

 

Participantes na cerimónia

Participantes na cerimónia