• pt
Troco da estrada inaugurada 3
Utilização obedece ao princípio utilizador-pagador: Carlos Mesquita inaugura nova estrada entre Marracuene e Macaneta
19/11/2022
Foto de familia 1
Esselina Macome é a nova Presidente do Conselho de Administração do Standard Bank
22/11/2022

Águas de Maputo reduzem perdas em 11% e melhoram facturação

Joaquim Bie director do PAIRP

Joaquim Bie director do PAIRP 1

O Programa Acelerado e Integrado de Redução de Perdas (PAIRP), implementado pela empresa Águas da Região Metropolitana de Maputo (AdRMM), entre 2019 e 2024, resultou na redução da água não facturada em mais de 11%, isto é, de 56% em 2019, para os actuais 45%, os clientes suspensos reduziram de 55 mil para 35 mil, esperando-se, até ao final do ano, reactivar mais clientes suspensos, até 32.900.

O programa foi desenhado para um horizonte de cinco anos, com uma visão estratégica do negócio que visa reduzir a água não facturada até 33%, duplicar a carteira de clientes para 400 mil e duplicar ainda os rendimentos/receitas anuais.

A propósito destes resultados, “embora existam ainda constrangimentos associados ao financiamento para o cumprimento integral do programa, a avaliação intermédia é bastante positiva, uma vez que se nota um progresso satisfatório relativamente às metas previstas”, conforme referiu o director do PAIRP, Joaquim Samuel Bie.

Apesar da melhoria registada nos últimos três anos, as cobranças constituem ainda o maior foco e principal desafio da empresa, uma vez que ainda não obteve resultados satisfatórios a avaliar pela actual taxa de 75%: “Este indicador é muito influenciado pelo facto de depender muito da boa vontade do cliente em pagar a factura, dado que o serviço é pós-pago. Esta situação é agravada pelos elevados índices de roubo de água, ou seja, do consumo ilegal, que leva à suspensão ou corte do fornecimento de água”, referiu.

Estas práticas, sublinhou, impactam negativamente a sustentabilidade da empresa e, por sua vez, limitam a capacidade de expansão do serviço para outras áreas não cobertas.
Entretanto, várias acções estão em curso com vista à melhoria das cobranças, destacando-se a realização de campanhas de sensibilização e persuasão aos clientes devedores, promoção das plataformas de pagamento electrónico, capitalização das parcerias com as comunidades, através de memorandos assinados com as autoridades municipais de Maputo e Matola, a instalação de contadores pré-pagos e a criação de facilidades de pagamento das facturas de água em dívida em prestações, mantendo o cliente com água.

Para o director do PAIRP, o programa trouxe maior engajamento e motivação da massa laboral da empresa, através da implementação de iniciativas associadas à transformação institucional, tais como a capitalização da bonificação pelo desempenho, melhoria da capacidade técnica do pessoal, aprimoramento das acções de acompanhamento e monitoria das operações técnicas e comerciais, o que permitiu a flexibilização e maior eficiência nas intervenções técnicas.

Numa recente apreciação às acções realizadas para o alcance dos objectivos que norteiam o programa, o engenheiro, professor e gestor público português, Joaquim Poças Martins, fez igualmente, uma avaliação positiva da progressão do PAIRP, tendo destacado o melhoramento de facturação e a redução de perdas em 11%.

O professor e gestor público português recomendou ainda a empresa no sentido de continuar na mesma senda: “a empresa deve mobilizar uma equipa de monitoria diária das actividades”, concluiu.

 

A esquerda professor Pocas Martins membros do Conselho de Administracao da empresa e equipe do PAIRP

A esquerda professor Pocas Martins membros do Conselho de Administracao da empresa e equipe do PAIRP

 

Joaquim Bie director do PAIRP

Joaquim Bie director do PAIRP