• pt
Acto de assinatura do memorando
Coca-Cola e Standard Bank juntam-se para promover o empreendedorismo
14/11/2022
Monica Macamo directora de Pessoas e Cultura do Standard Bank
Directora de Pessoas e Cultura do Standard Bank exorta aos líderes: “A saúde e o bem-estar são um imperativo para as organizações”
18/11/2022

Banco Mundial apoia Águas de Maputo a melhorar satisfação do cliente

Acto de entrega do certificado de reconhecimento da ignicao do projecto do Banco Mundial

Acto de entrega do certificado de reconhecimento da ignicao do projecto do Banco Mundial

O Banco Mundial vai ajudar a empresa Águas da Região Metropolitana de Maputo (AdRMM), na implementação de modelo de funcionamento que priorize o cliente, em termos de satisfação e comodidade na prestação de serviços, visando incrementar os níveis de serviço e sustentabilidade.

Com efeito, uma equipa do Banco Mundial reuniu-se, recentemente, em Maputo, com os membros do Conselho de Administração da AdRMM, incluindo o colectivo de direcção da empresa, para abordar questões emergentes nos processos de gestão, nomeadamente planificação, comercial, recursos humanos, Programa Acelerado e Integrado de Redução de Perdas (PAIRP), finanças, produção, manutenção, projectos e investimento.

O encontro teve por objectivo estabelecer uma estrutura neutra para avaliar os impactos económicos, tecnológicos de evolução contínua, gestão ambiental e a estratégia de género vigente na AdRMM, que possibilitará a equação que integra as empresas do futuro (“Utility of the future”), em resposta ao Objectivo 6 dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Diante do novo paradigma sobre Segurança de Sistema de Água (WSS), a equipa de estudo combinou uma variedade de habilidades em modelagem económica e de engenharia quantitativa, com uma compreensão sofisticada das interações complexas na empresa.

Em método diagnóstico, as partes trouxeram conhecimento e experiências valiosas num contexto real para o estudo. O diagnóstico observou os processos acima elencados e culminou com um relatório que define a estratégia de actuação de 100 dias, numa primeira fase, servindo de base para a elaboração de um conjunto de acções a serem implementadas em cinco anos com o apoio da instituição bancária multilateral.

Espera-se com este exercício, integrar os processos de gestão a uma plataforma que permita responder de forma resiliente aos desafios de operação em quaisquer condições exógenas de ciclones, guerras, alteração de preços nos mercados de capitais, entre outros flagelos que possam condicionar a operação de sistemas de abastecimento de água.