• pt
William Le Roux administrador delegado do Standard Bank 1
Eni Rovuma Basin e Standard Bank lançam programa de capacitação para Pequenas e Médias Empresas
01/10/2021
Hyundai 1
Standard Bank concede taxas bonificadas na compra de viaturas da marca Mazda e Hyundai Tucson
12/10/2021

Cimenteiras desafiadas a investir em zonas com matéria-prima

MIC Ministerio da Industria e Comercio

MIC Ministerio da Industria e Comercio

O ministro da Indústria e Comércio, Carlos Mesquita desafiou, sexta-feira, 1 de Outubro, na província de Maputo, os gestores da unidade fabril, Limak Cimentos, durante as visitas de monitoria do sector que dirige, a diversificar e investir em zonas onde abunda a matéria-prima, sobretudo nas regiões norte e centro do País.
Trata-se de uma acção enquadrada no Programa Nacional Industrializar Moçambique, lançado recentemente pelo Presidente da República.
A unidade fabril, Limak Cimentos, é uma indústria localizada na província de Maputo. No primeiro semestre de 2021, cresceu cerca de 10 por cento comparativamente ao ano passado e, em termos de impacto, contribuiu para a indústria transformadora em cerca de 20 por cento.
Na ocasião, Carlos Mesquita explicou que o Ministério da Indústria e Comércio, periodicamente, junta-se aos parceiros empresariais do sector privado, para auscultar e compreender toda a dinâmica de produção, os desafios e as expectativas que pretendem desenvolver, face aos planos de desenvolvimento do Programa Quinquenal do Governo (PQG).
“Nós desafiamos aqui esta entidade a olhar para a diversificação da sua acção em Moçambique e também explorar todo o território nacional. Em Cabo Delgado, por exemplo, podemos encontrar enormes reservas de calcário, que é a matéria-prima essencial para iniciar esta actividade”, referiu Carlos Mesquita.
Num outro desenvolvimento, o governante indicou ser importante que para a estabilização do preço do cimento nas zonas centro e norte do País, as indústrias passassem a usar a via marítima com efectividade, o que vai resultar num custo mais acessível do produto.
“É importante que a cabotagem marítima, um serviço criado para facilitar as trocas comerciais, esteja a funcionar de forma efectiva. Este meio de transporte marítimo é mais barato que o transporte terrestre e esta é a capitalização que temos que fazer no mar. Nós só precisamos de mobilizar os meios que já estão ao serviço da cabotagem e trazer, de facto, esta dinâmica para que o cimento chegue a preços acessíveis ao norte” concluiu Carlos Mesquita.
Importa referir que o ministro da Indústria e Comércio indicou ainda que estão em curso estudos com investidores nacionais e estrangeiros para a instalação de uma unidade fabril de ferro de construção a custos mais acessíveis.

MIC Ministerio da Industria e Comercio

MIC Ministerio da Industria e Comercio