Acto de entrega do cheque ao Presidente do Clube Ferroviário de Maputo equipe vencedora da edição 2015 do Moçambola pelo PCA do Standard Bank
Gala Moçambola: Campeões premiados pelo Standard Bank
24/02/2016
Flávio Menete durante a sua intervenção 2
Flávio Menete candidata-se a Bastonário da Ordem dos Advogados
25/02/2016
Acto de entrega do cheque ao Presidente do Clube Ferroviário de Maputo equipe vencedora da edição 2015 do Moçambola pelo PCA do Standard Bank
Gala Moçambola: Campeões premiados pelo Standard Bank
24/02/2016
Flávio Menete durante a sua intervenção 2
Flávio Menete candidata-se a Bastonário da Ordem dos Advogados
25/02/2016

Como fazer negócios com ética e sem corrupção

Mesa que presidiu o workshop de apresentação do Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção

O Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção foi, nesta quarta-feira, 24 de Fevereiro, em Maputo, submetido a debate, num workshop promovido pelo Instituto de Directores de Moçambique (IoDMz), uma instituição sem fins lucrativos cujo principal objectivo consiste em promover a Governação Corporativa no País.
O seminário, organizado pelo IoDMz em parceira com a Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), contou com a presença de representantes das empresas associadas, do Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) e da Unidade Funcional de Supervisão das Aquisições (UFSA), entre outras entidades.
Este workshop, segundo o vice-presidente do IoDMz, João Martins, está inserido nas acções de promoção do pacto de integridade nos negócios em Moçambique que o IoDMz está a desenhar em parceria com a Embaixada da Suécia. O mesmo visa introduzir, em Moçambique, um conjunto de regras sobre como é que se deve fazer negócios de forma íntegra, com ética e sem corrupção.
“Pretende-se ainda com este workshop conjugar as regras do pacto na perspectiva dos sectores privado e público, versus a legislação e quadro normativo em vigor no País, daí que contamos com a presença do representante do GCCC e da UFSA”, disse João Martins, acrescentando que “queremos reforçar as acções do Governo e do Judiciário, para a melhoria do ambiente de negócios e o estímulo de um clima empresarial forte e equitativo”.
Num outro desenvolvimento, o vice-presidente da IoDMz revelou que o Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção já foi discutido a nível das províncias, incluindo a cidade de Maputo, no seio dos sectores privado e público, bem como nas organizações da sociedade civil.
Por sua vez, Luís Sitoe, o director Executivo da CTA, referiu que, no fim do ano passado, “a confederação adoptou um código de ética e de conduta para os seus membros e dirigentes, com vista a imprimir maior integridade e transparência na gestão dos negócios em Moçambique”.
Luís Sitoe referiu igualmente que “muito brevemente iremos lançar uma série de campanhas de sensibilização dos nossos membros sobre a necessidade da boa governação, nomeadamente no tocante ao pagamento de impostos e cumprimento dos prazos estabelecimentos nos contratos, bem como ao combate à evasão fiscal e à informalidade”.
“A CTA considera a integridade dos negócios como uma qualidade necessária para estar no topo da lista dos parceiros de negócios. A integridade traz a reputação ou um valor extremamente valioso para os negócios”, considerou ainda Luís Sitoe.
Em representação do GCCC, Bernardo Duce, procurador e porta-voz deste organismo, entendeu que a iniciativa do IoDMz, de desenvolver e implementar um pacto de integridade de negócios, constitui uma resposta positiva ao chamamento que é feito a todos os segmentos da sociedade para participar, de forma activa, na prevenção e combate à corrupção.
“A abordagem deste tema é de extrema importância, pois contribui para que os operadores deste sector tomem a consciência dos efeitos negativos do fenómeno da corrupção nos negócios e das consequências legais que podem recair sobre os corruptos em resultado das suas práticas”, concluiu.

 

Mesa que presidiu o workshop de apresentação do Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção

Mesa que presidiu o workshop de apresentação do Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção

 

Participantes no workshop de apresentação do Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção

Participantes no workshop de apresentação do Pacto de Integridade de Negócios Contra a Corrupção

 

Bernardo Duce Procurador do Gabinete Central de Combate à Corrupção

Bernardo Duce Procurador do Gabinete Central de Combate à Corrupção

 

Luís Sitoe Director Executivo da CTA

Luís Sitoe Director Executivo da CTA

 

João Martins Vice presidente do Instituto de Directores de Moçambique

João Martins Vice presidente do Instituto de Directores de Moçambique