• pt
NATAL SOLIDÁRIO 2015 OBRA DOM ORIONE 3
TDM leva solidariedade e conforto a crianças deficientes
28/12/2015
Introduzidas novas faixas de rodagem para novos autocarros
13/01/2016

Construção de infra-estruturas de qualidade: Moçambique quer aprender do Japão

Mesa que presidiu a Conferência Público Privada para Infra estrutura de Alta Qualidade

Moçambique pretende aproveitar a experiência do Japão na área de tecnologia para garantir a construção de infra-estruturas de qualidade e que respondam às necessidades do País a curto, médio e longo prazos.
Este objectivo foi manifestado pela Vice-Ministra dos Transportes e Comunicações, Manuela Joaquim Rebelo, que falava esta terça-feira, 12 de Janeiro, na cidade de Maputo, durante a cerimónia de abertura da Conferência Público-Privada para Infra-Estruturas de Alta Qualidade, organizada em parceria com o Governo do Japão.
De acordo com Manuela Joaquim Rebelo, é importante que o País tenha infra-estruturas competitivas e eficientes pois, para além de estar a registar grandes investimentos, Moçambique deve responder às necessidades dos Países do Interland que usam as nossas ferrovias, rodovias, etc.
Foi a pensar nisso que “o Governo moçambicano aprovou, em 2009, a Estratégia para o Desenvolvimento Integrado do Sistema de Transportes, que preconiza, essencialmente, a construção de infra-estruturas para responder à demanda nacional e regional”.
Por seu turno, o Vice-Ministro da Terra, Infra-Estruturas, Transportes e Turismo do Japão, Takatoshi Nishiwaki, considera que Moçambique deve investir nas infra-estruturas pois só assim poderá manter o actual nível de crescimento económico, que se situa nos 7.5%.
Segundo Takatoshi Nishiwaki, “o Japão está disponível para ajudar o País nesse sentido, sendo prova disso a vinda de representantes de diversas companhias japonesas ligadas à área das infra-estruturas, que poderão transmitir a sua experiência e tecnologia e, desse modo, contribuir para o desenvolvimento de Moçambique”.
Importa realçar que nesta conferência, o sector privado moçambicano esteve representado pela Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), que, através do seu Vice-Presidente, Rui Monteiro, considera que as actuais infra-estruturas que o País possui são insuficientes para satisfazer as necessidades básicas quer internas, quer da região.
Rui Monteiro referia-se a infra-estruturas tais como a rede eléctrica, estradas, ferrovias, fontes de água, saneamento, telecomunicações e rede de internet.

 

Mesa que presidiu a Conferência Público Privada para Infra estrutura de Alta Qualidade

Mesa que presidiu a Conferência Público Privada para Infra estrutura de Alta Qualidade

 

Manuela Rebelo Vice Ministra dos Transportes e Comunicações

Manuela Rebelo Vice Ministra dos Transportes e Comunicações

 

Rui Monteiro Vice Presidente da CTA

Rui Monteiro Vice Presidente da CTA

 

Takatoshi Nishiwaki Vice Ministro do Ministério da Terra Infra estruturas Transportes e Turismo do Japão

Takatoshi Nishiwaki Vice Ministro do Ministério da Terra Infra estruturas Transportes e Turismo do Japão

 

Participantes na Conferência Público Privada para Infra estruturas de Alta Qualidade

Participantes na Conferência Público Privada para Infra estruturas de Alta Qualidade

 

Foto em família

Foto em família