• pt
Entrega de premio a um vencedor da campanha cartoes de credito Joy of Jazz
Campanha de cartões de crédito: vencedores foram ao festival Joy of Jazz
26/09/2014
cta
CTA comunicado de imprensa
30/09/2014

CTA assinala 18 anos de existência

Corte do Bolo dos 18 anos da CTA

O Presidente da República, Armando Guebuza, considera que a Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) é um importante parceiro do Governo, na melhoria do ambiente de negócios e no processo de reformas económicas em prol do desenvolvimento e crescimento económico do País.
Armando Guebuza falava no jantar de gala organizado por ocasião da celebração dos 18 anos de existência da CTA, que teve lugar sexta-feira, 26 de Setembro, na cidade de Maputo.
Segundo o Chefe do Estado, desde a sua criação, a CTA tem-se destacado como um interveniente activo na facilitação do ambiente de negócios e na busca de soluções, para os problemas que afectam o sector privado em Moçambique, através do diálogo público-privado e arbitragem.
Como exemplo, o Chefe do Estado mencionou o facto de a CTA ser o provedor de ferramentas às Alfândegas de Moçambique que contribuíram para a facilitação do comércio internacional.
“A Janela Única Electrónica é uma facilidade concebida para facilitar o comércio internacional. Ela reduz o tempo e os custos de desambaraço aduaneiro, com benefícios para o sector privado e como fonte complementar de financiamento da própria CTA”, referiu o Presidente da República.
Já o presidente da CTA, Rogério Manuel, disse que os 18 anos da agremiação foram de trabalho árduo, o qual impulsionou bastante os negócios e o crescimento económico do País, que hoje é uma referência no continente africano e no mundo.
Rogério Manuel referiu-se ao facto de também se assinalar os 18 anos do Diálogo Público-Privado, “que trouxe muitos ganhos, não apenas em termos de relacionacionamento entre o sector privado e o Governo, mas também, e fundamentalmente, na concretização de alguns objectivos no processo de reformas”.
Falando dos objectivos que nortearam a criação da organização, em 1996, Rogério Manuel explicou que “a CTA sempre perseguiu objectivos bastante claros, que se resumem na necessidade de influenciar o processo de reformas económicas em prol do desenvolvimento dos negócios, apoiar e fortalecer o associativismo empresarial, facilitação de negócios e representar e proteger a classe empresarial formal que opera em Moçambique”.
Por isso, o presidente da CTA afirma que “grande parte das reformas com impacto no sector empresarial e nos negócios feitas pelo Governo tiveram a participação activa da CTA e dos seus membros à escala nacional”.
Ainda durante o evento foram distinguidas algumas entidades e empresas comprometidas com a causa da melhoria do ambiente de negócios e desenvolvimento socioeconómico em Moçambique. Destas destacam-se a ACIS, FME, FEMATRO e a MCNet, tendo esta última recebido o diploma de mérito pela sua contribuição na facilitação do comércio internacional em Moçambique, através da Janela Única Electrónica.

Corte do Bolo dos 18 anos da CTA

Corte do Bolo dos 18 anos da CTA

 

Armando Guebuza Presidente da Republica

Armando Guebuza Presidente da Republica

 

Carro oferecido ao PR Armando Guebuza

Carro oferecido ao PR Armando Guebuza

 

Entrega da Chave do carro ao PR Armando Guebuza pelo Presidente da CTA Rogerio Manuel

Entrega da Chave do carro ao PR Armando Guebuza pelo Presidente da CTA Rogerio Manuel

 

 

 

Rogerio Manuel Presidente da CTA

Rogerio Manuel Presidente da CTA

 

Foto em familia

Foto em familia