• pt
Corte do Bolo dos 18 anos da CTA
CTA assinala 18 anos de existência
27/09/2014
edm
A TDM: Avaria no sistema de transmissão derivada de um corte no cabo de fibra óptica terrestre, no troço entre Save e Muxungue
30/09/2014

CTA comunicado de imprensa

cta
COMUNICADO DE IMPRENSA
 
 
A Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), por ocasião do seu XVIII aniversário no Diálogo Público-Privado (DPP), que teve lugar a 26 de Setembro de 2014, no Hotel Polana Serena, decidiu distinguir e homenagear individualidades que se destacam no processo de reformas em Moçambique. O Chefe de Estado, Armando Emílio Guebuza foi, na ocasião, um dos homenageados, pelo seu contributo durante os dois mandatos que esteve na direcção da nação moçambicana. O sector privado ofereceu uma viatura de marca Mercedes Benz, Modelo S350, como um bem pessoal para uso junto da sua família, assim que o seu mandato terminar. Tendo notado que o acto gerou polémica, colocando-se em causa o valor do bem oferecido, a CTA sente-se no dever de esclarecer ao público o seguinte:
1. A CTA trabalha em prol das reformas económicas que beneficiam os negócios e a nação moçambicana no seu todo. Luta pela criação de condições de produção, criação de riqueza e geração de emprego. Portanto, qualquer reforma ou decisão do Governo no âmbito do DPP beneficia a todas empresas, instituições e cidadãos singulares envolvidos na produção e consumo de bens e serviços;
 
 
 
2. A aquisição da viatura foi com base em patrocínios do sector privado. Portanto, nenhuma empresa que contribuiu na compra desta lembrança é identificada como tal, e por isso a viatura foi entregue via CTA, uma instituição sem fins lucrativos e que persegue o bem comum de emanar e implementar reformas. Ademais, a aplicação da lei deve ser imbuída do espírito que ela encerra, pois foi um acto público na presença dos empresários e de entidades públicas, deixando só por esse facto de lado qualquer interesse particular subjacente;
 
 
 
3. A distinção ao mais alto dignatário da nação, ao terminar com sucesso o seu mandato, é um gesto humilde de reconhecimento pela sua dedicação à causa de desenvolvimento socioeconómico e restauração da paz, uma alegria para homens de negócio e para a nação moçambicana como um todo. Portanto, uma lembrança oferecida no final do seu mantado, altura que não tem muito a decidir a favor da CTA;
 
 
 
4. Em suma, a CTA não tem interesse particular que não seja aquele da maioria, de tornar o ambiente de negócios mais favorável ao florescimento empresarial, desde os pequenos aos grandes, fonte de receitas fiscais e de geração de emprego e renda para os moçambicanos. E o Presidente Guebuza contribuiu para essas reformas e a CTA achou-se no direito de o reconhecer publicamente.
 
 
 
5. Mais se informa que a Presidência da República procedeu à devolução da viatura supracitada à CTA, conforme o comunicado de imprensa desta instituição que foi hoje veiculado.
 
Por um Melhor Ambiente de Negócios!
 
 
Maputo, aos 29 de Setembro de 2014