• pt
Descarregamento de uma das carruagens no Porto de Maputo
Para regiões Sul e Centro do País: Aquisição de nova frota de carruagens reforça transporte ferroviário de passageiros
28/11/2015
Anísio Bainha - novo Administrador Executivo da Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).
Mesquita empossa novo administrador executivo dos CFM
03/12/2015

Destinado a investimentos luso-moçambicanos: InvestimoZ já disponível no País

Mesa que presidiu o encontro sob tema Parcerias Luso Americanas para o Desenvolvimento em África

Foi apresentado na última terça-feira, 1 de Dezembro, na cidade de Maputo, o Fundo Português de Apoio ao Investimento em Moçambique (InvestimoZ), criado com o objectivo de promover o apoio ao investimento no País, por parte das empresas portuguesas ou luso-moçambicanas.
O fundo, que é gerido pela Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento (SOFID), destina-se ao financiamento de projectos de investimentos ou de parcerias estratégicas nas áreas de energia, com destaque para as renováveis, ambiente e infra-estruturas, respeitando os critérios de sustentabilidade económica, financeira e ambiental.
O evento, organizado pela InvestimoZ em parceria com a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), sob o lema “Parcerias Luso-Americanas para o Desenvolvimento em África”, teve como objectivo debater temas relacionados com o investimento e a sua contribuição para a criação de emprego, transferência de competências e desenvolvimento económico e social de Moçambique.
António Rebelo de Sousa, Presidente do Conselho de Administração da SOFID, explicou as vantagens de Moçambique em aderir ao crédito disponibilizado pelo InvestimoZ, tendo em conta o estágio da sua economia.
“Moçambique é uma economia em transição e, como tal, precisa de dinheiro barato para poder aplicar no desenvolvimento das infra-estruturas. E o InvestimoZ pode desempenhar um papel muito importante nesse aspecto”, frisou António Rebelo de Sousa.
No que diz respeito às parcerias luso-americanas, tema do evento, o sector privado moçambicano considera que as mesmas constituem uma oportunidade para se dialogar à volta do investimento e do seu papel na criação de emprego, na transferência de tecnologias e no desenvolvimento económico e social do País.
Tal deve-se, de acordo com Rui Monteiro, Vice-Presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), ao facto de “Moçambique ter o desafio de aumentar, significativamente, a sua competitividade económica, mobilizando e potenciando os seus recursos e competências, visando a criação de emprego”.
Por seu turno, Theodora Dell, economista da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) em Moçambique, frisou que o principal objectivo das parcerias luso-americanas é “estimular o investimento em Moçambique e noutros países em desenvolvimento, especialmente os lusófonos”.

 

Mesa que presidiu o encontro sob tema Parcerias Luso Americanas para o Desenvolvimento em África

 

Mesa que presidiu o encontro sob tema Parcerias Luso Americanas para o Desenvolvimento em África

 

António Rebelo de Sousa Presidente do Conselho de Administração da SOFID

António Rebelo de Sousa Presidente do Conselho de Administração da SOFID

 

Rui Monteiro Vice Presidente da CTA

Rui Monteiro Vice Presidente da CTA

 

Theodora Dell Economista da USAID

Theodora Dell Economista da USAID

 

Participantes no encontro sobre Parcerias Luso Americanas para o Desenvolvimento em África

Participantes no encontro sobre Parcerias Luso Americanas para o Desenvolvimento em África