O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, manifestou, na segunda-feira, 9 de Abril, em Maputo, o desejo de ver o sistema integrado de transporte, denominado Metrobus, a aumentar a frequência dos comboios, funcionando todo o dia, em regime pendular, e não apenas nas horas de ponta como tem acontecido até agora.

 

O governante fez este pronunciamento, momentos após ter efectuado, nas primeiras horas da manhã, uma viagem no Metrobus, a partir da Estação da Machava, numa automotora, até à Estação Central, e daqui, num autocarro do projecto, para o bairro da Sommerschield.

Fazendo uma breve avaliação do projecto, Carlos Mesquita considerou tratar-se de bom serviço: “Interagi com vários passageiros de todas as classes e disseram-me que é um serviço que era já esperado no País e que tem que continuar”, disse.

 

A visita do governante ao Metrobus tinha por objectivo aferir a fiabilidade e o funcionamento deste subsistema de transporte, numa altura em que o Governo tem estado a desenvolver uma série de iniciativas para a melhoria do sistema de mobilidade urbana ao nível nacional e particularmente na área metropolitana de Maputo.

 

“O Metrobus é um dos sistemas que achamos que tem muita utilidade e serventia para o registo mais adequado dos horários de circulação de vários passageiros quer sejam trabalhadores, estudantes, comerciantes, entre outros”, indicou Carlos Mesquita.

 

Por outro lado, o titular do pelouro dos Transportes e Comunicações apontou que a fiabilidade e cumprimento de horários é fundamental neste projecto, assim como o nível de satisfação dos utilizadores.

 

“Constatámos que ainda existe algum trabalho por realizar, pois continua a preocupar-me a existência de parques de estacionamento nas estações, por onde inicia e termina o serviço do Metrobus, o que acontece também com o transporte ferroviário de passageiros da empresa CFM-Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique”, afirmou, acrescentando estar em curso a criação de condições mais adequadas de parqueamento de viaturas dos utentes.

 

Por sua vez, Amade Camal, presidente do Conselho de Administração da Sir Motors, referiu que a implementação do Metrobus tem contado com a colaboração da CFM, o que vai permitir o aumento de canais, abertura de mais seccões, de forma a que se possa realizar mais comboios em vários horários, pois o Metrobus deve ser caracterizado pela rapidez e maior frequência.

 

“Estamos a transportar os passageiros normalmente. A bilhética tem sido um sucesso quer nos autocarros, quer no comboio. Tivemos desafios importantes em que as pessoas duvidavam da bilhética, o que já foi ultrapassado”, sustentou Amade camal, manifestando, igualmente, a sua satisfação com o desempenho dos operadores do sistema.

 

Luísa Zandamela é uma utente do Metrobus há sensivelmente um mês. Abordada na Estação da Machava disse que o sistema trouxe alívio para os trabalhadores residentes na Machava, que ficavam horas a fio nos engarramentos.

 

“Eu já vivi na Europa, é assim mesmo. Eles usam bastante o metro e evita o stress”, concluiu Luísa Zandamela.

 

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações recebendo o seu passe do Metrobus

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações recebendo o seu passe do Metrobus

 

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações interagindo com os utentes do Metrobus

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações interagindo com os utentes do Metrobus

 

Amade Camal PCA da Sir Motors

Amade Camal PCA da Sir Motors

 

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações

 

Utentes do Metrobus 2

Utentes do Metrobus

 

Utentes do Metrobus 3

Utentes do Metrobus

 

Utentes do Metrobus 4

Utentes do Metrobus