• pt
Técnicos da EDM trabalhando na reposição da linha de Alta Tensão em Mocuba
Norte e Centro do País: Reposição de energia prevista para princípios de Fevereiro.
27/01/2015
Trabalhos de colocação de pórticos
Até próxima semana, será restabelecido o fornecimento de energia eléctrica à zona Norte e parte da província da Zambézia
31/01/2015

Espectáculos com acesso livre: Festival da Marrabenta promove cultura moçambicana

Paulo Sithoe director Geral do Laboratório de Ideias

A Praça da Independência, na cidade de Maputo, vai acolher, sábado próximo, o espectáculo de abertura da 8ª edição do Festival da Marrabenta, a decorrer nas cidades da Matola, Maputo, Xai-Xai, bem como nas localidades de Marracuene e Matalane, devendo-se prolongar até 7 de Fevereiro.
O evento, organizado pelo Laboratório de Ideias, com o alto patrocínio da mcel-Moçambique Celular, decorre todos os anos desde 2008, com o objectivo de contribuir para a preservação e promoção da cultura moçambicana.
Pretende-se, igualmente, com o Festival da Marrabenta resgatar o gosto pela música acústica e a sua importância entre as gerações, criando oportunidades de debates sobre práticas e comportamento socialmente aceites, para que haja uma abordagem comum de aspectos socio-científicos ligados à música.
Numa conferência de imprensa, ocorrida esta quarta-feira, 28 de Janeiro, em Maputo, Jonas Alberto, chefe do Grupo de Eventos, Patrocínios e Promoções da mcel, referiu que o Festival da Marrabenta constitui o prosseguimento das acções do Verão Amarelo, focalizadas sobretudo no produto nacional.
“Será uma semana repleta de muita música, na qual vamos ter em palco vários artistas moçambicanos que executam este estilo de música”, indicou Jonas Alberto, destacando o facto de todos os concertos do festival serem de acesso livre.
A presente edição do Festival da Marrabenta contará com a participação de artistas que representam todas as gerações da música moçambicana, fazendo a diferença desde a fusão de cores, energia, até aos ritmos tipicamente moçambicanos.
Paulo Sithoe, do Laboratório de Ideias, disse acreditar que com este projecto “foi possível segurar este estilo musical que é nosso e levá-lo a um patamar de consumo actual”.
“Vamos igualmente aproveitar esta oportunidade de convívio, para nos solidarizarmos com as vítimas das cheias, fazendo colecta de contribuições nos locais dos concertos”, indicou Paulo Sithoe, acrescentando que “vamos cantar e dançar, não para celebrar a desgraça, mas sim para espantar os espíritos maus que nos trazem ciclicamente estas desgraças”.
Pedro Ben, músico moçambicano radicado em Londres, e que vai participar pela primeira vez no festival, apelou ao público para que aflua em massa aos concertos, para que se possa dar o seu máximo.

 

Paulo Sithoe director Geral do Laboratório de Ideias

Paulo Sithoe director Geral do Laboratório de Ideias

 

Pedro Ben músico participante no Festival da Marrabenta

Pedro Ben músico participante no Festival da Marrabenta

 

Mesa que presidiu a conferência de imprensa do Festival Marrabenta

Mesa que presidiu a conferência de imprensa do Festival Marrabenta

 

Foto em família

Foto em família

 

Jonas Alberto chefe do Grupo de Eventos Promoções e Patrocínios da mcel

Jonas Alberto chefe do Grupo de Eventos Promoções e Patrocínios da mcel