Participantes
226 milhões de meticais em 2022: Águas de Maputo cobra valor histórico
04/12/2022
LAM Linhas Aereas de Mocambique
LAM: Reprogramações dos voos de hoje, 05/12/2022
05/12/2022
Participantes
226 milhões de meticais em 2022: Águas de Maputo cobra valor histórico
04/12/2022
LAM Linhas Aereas de Mocambique
LAM: Reprogramações dos voos de hoje, 05/12/2022
05/12/2022

Festival Standard Bank Acácia Jazz: Uma exibição memorável

Actuação de Jimmy Dludlu

Actuacao de Jimmy Dludlu

Maputo viveu, sexta-feira, 2 de Dezembro, uma noite badalada de emoções e animação proporcionada pela IV edição do Festival Standard Bank Acácia Jazz, que teve como figuras de cartaz dois músicos norte-americanos, nomeadamente o teclista Jeff Lorber e o saxofonista Everette Harp.

A esta grandiosa festa do jazz, juntaram-se o renomado guitarrista moçambicano Jimmy Dludlu e a jovem artista promessa do afro-fazz nacional Leyna Souto, que não deixaram os seus créditos em mãos alheias. A jovem esmerou-se na sua actuação, o que lhe valeu um convite dos músicos norte-americanos para colocar a sua voz no tema que encerrou o show.

O festival, que teve a duração de um pouco mais de quatro horas, arrancou com a actuação da Leyna Souto. A jovem artista apresentou seis temas, com nota alta, fazendo jus à sua promessa: uma memorável exibição.

Visivelmente feliz, Leyna Souto disse ter adorado fazer parte do festival. “O público foi receptivo às minhas músicas. Foi o máximo. Curti o momento. A banda esteve à altura do show. O público embalou nas minhas músicas, daí que posso concluir que actuei como se fosse uma veterana”.

A seguir à Leyna, foi a vez de Jimmy Dludlu subir ao palco. Com o seu estilo característico, o famoso guitarrista moçambicano tocou, dançou e interagiu calorosamente com o público, incendiando o festival com uma excelente execução de diversos temas sobejamente conhecidos.

Momentos após a actuação, Jimmy disse: “Hoje eu não fiz nenhum show. Os meus alunos é que fizeram. Parabéns à Escola de Comunicação e Artes (ECA) da UEM. Parabéns ao Standard Bank e a todos os artistas que fizeram parte do festival. Nós estamos aqui para representar a nossa bandeira que é o Festival Standard Bank Acácia Jazz e o País”.

O encerramento do show esteve a cargo do quinteto norte-americano, no qual destacaram-se o teclista Jeff Lorber, o saxofonista Everette Harp, o baterista Lionel Cordew e o guitarrista Tony Pulizzi. O agrupamento marcou em grande a sua primeira apresentação em Moçambique ao executar com maestria vários temas desenvolvidos a partir do hard bop, com influência do blues.

Os pouco mais de mil espectadores que encheram a tenda instalada no Campus da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) em Maputo, para assistir ao show, deleitaram-se ao som dos músicos que preencheram o alinhamento do concerto.

Abordada no decurso do espectáculo a ministra da Justiça, dos Assuntos Constitucionais e Religiosos, Helena Kida, indicou que o País estava a precisar de espectáculos de qualidade com a participação de músicos moçambicanos: “Jimmy é um artista de mão cheia e esteve acompanhado por jovens, daí os meus parabéns aos mentores da iniciativa e que venham mais eventos como este”.

por sua vez, o embaixador dos Estados Unidos da América, Peter Hendrick Vrooman, que também estava entre o público, manifestou a sua satisfação pela realização do festival envolvendo músicos moçambicanos e norte-americanos: “Gostei da performance dos artistas moçambicanos e  também dos norte-americanos”, afirmou.

Os promotores do Festival Standard Bank Acácia Jazz mostraram-se bastante satisfeitos com esta edição.

O administrador delegado do Standard Bank, Bernardo Aparício, fez uma avaliação positiva do evento, salientando a forte aderência do público, a boa organização, a boa qualidade do som, assim como a excelente performance dos músicos.

Bernardo Aparício acrescentou que tem sido uma marca do Standard Bank promover eventos com protagonistas renomados a nível global: “Fizemos isso com o ténis, trazendo tenistas com ranking mundial e temos agora o jazz e vamos continuar a organizar eventos que coloquem Moçambique na rota mundial, quer do desporto quer da cultura”, frisou.

Por sua vez, o edil de Maputo, Eneas Comiche, falando na qualidade de parceiro da iniciativa, destacou que se pretende com eventos desta natureza transformar Maputo numa capital da cultura: “Acreditamos que com estes passos chegaremos lá”, disse.

 

Leyna Souto promessa nacional de afro Jazz 3

Leyna Souto, promessa nacional de afro Jazz

Everette Harp 1

Everette Harp

 

 

 

 

 

 

 

Membros do Conselho de Administracao do Standard Bank parceiros e convidados presentes

Membros do Conselho de Administração do Standard Bank parceiros e convidados presentes

Actuação de Jimmy Dludlu

Actuação de Jimmy Dludlu

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Helena Kida ministra da Justica dos Assuntos Constitucionais e Religiosos

Helena Kida, ministra da Justica dos Assuntos Constitucionais e Religioso

Eneas Comiche, presidente do Conselho Municipal da Cidade de Maputo

Eneas Comiche, presidente do Conselho Municipal da Cidade de Maputo

 

 

 

 

 

 

 

 

Bernardo Aparicio administrador delegado do Standard Bank

Bernardo Aparício, administrador delegado do Standard Bank