• pt
Acto de assinatura
Campanha de cartões de crédito do Standard Bank: Conhecidos os vencedores
24/09/2015
Mesa que Presidiu as Jornadas Cientificas
Capacitação de novos quadros nas empresas: Estágios pré-profissionais conferem credibilidade
30/09/2015

INAUGURADA XIII EDIÇÃO DA BIENAL TDM DE ARTES PLÁSTICAS

Acto de entrega do cheque ao primeiro classificado da XIII edição da Bienal TDM

O artista plástico José Norberto é o grande vencedor da XIII edição da Bienal TDM, uma iniciativa da empresa Telecomunicações de Moçambique que visa estimular a criação artística, bem como divulgar e promover talentos no contexto das artes plásticas.

José Norberto concorreu com a obra intitulada “Cruzamentos” e arrecadou como prémio o valor de 200.000,00 Mts (Duzentos Mil Meticais). Na segunda e terceira posição ficaram os artistas Moisés Mafuiane (Butcheca) e Amilton Bila (Maluzhane), aos quais coube a quantia de 150.000,00 Mts (Cento e Cinquenta Mil Meticais) e 100.000,00 Mts (Cem Mil Meticais), respectivamente.

O anúncio dos vencedores foi feito durante a cerimónia de inauguração da XIII edição da Bienal TDM, que teve lugar esta quarta-feira, 23 de Setembro, no Museu Nacional das Artes.

Para o Ministro da Cultura, Silva Dunduro, que dirigiu a cerimónia, a Bienal TDM é uma iniciativa que engrandece o espírito de parceria e apoio às iniciativas de cultura no País, para além de contribuir para a valorização dos fazedores da arte e cultura.

“É uma forma de fortalecer o papel das artes e cultura no nosso País. Por isso, temos a certeza de que os artistas se sentem confortados quando o seu abnegado trabalho é reconhecido e as suas criações são valorizadas”, disse o dirigente, para quem a Bienal TDM constitui a plataforma ideal para o incremento da produção cultural nacional.

Por seu turno, o Administrador Delegado da empresa Telecomunicações de Moçambique, Zainadin Dalsuco, discursando na abertura do evento, explicou que a Bienal TDM “acontece na prossecução do compromisso assumido pela empresa, em 1991, quando decidiu envolver-se na causa do desenvolvimento e divulgação das artes”.

“Sentimos que o evento proporciona a oportunidade de desabrocharem e projectarem-se novos valores e talentos da nossa arte, assim como dinamizar o universo dos criadores”, rematou o Administrador Delegado da TDM.

Já o vencedor, José Norberto, referiu que, mais do que o reconhecimento pelo seu trabalho, o prémio, o primeiro em 30 anos de carreira, representa um estímulo na medida em que “vou poder comprar melhor material e fazer coisas melhores”.

Concorreram para esta edição 270 obras da autoria de 179 artistas nas categorias de pintura, escultura, desenho, cerâmica, fotografia, assemblagem, gravura e instalação, tendo o júri seleccionado 93 trabalhos de 69 concorrentes.

Importa realçar que, para além das premiações, o júri decidiu atribuir menções honrosas aos artistas Felisberto Thelmo (Famós), Inácio Pereira e Luís Muiengua.

A cerimónia de lançamento da XIII Bienal da TDM, que foi dirigida pelo Ministro da Cultura e Turismo, Silva Dunduro, contou igualmente com a presença do Secretário Permanente do Ministério dos Transportes e Comunicações, Pedro Inglês, a Directora do Museu de Arte, Julieta Massimbe, dentre inúmeros convidados, artistas e apreciadores das artes plásticas.

Acto de entrega do cheque ao primeiro classificado da XIII edição da Bienal TDM

Acto de entrega do cheque ao primeiro classificado da XIII edição da Bienal TDM

 

José Norberto primeiro classificado da XIII edição da Bienal TDM

José Norberto primeiro classificado da XIII edição da Bienal TDM

 

Silva Dunduro Ministro da Cultura e Turismo

Silva Dunduro Ministro da Cultura e Turismo

 

Zainadin Dalsuco Administrador Delegado da TDM

Zainadin Dalsuco Administrador Delegado da TDM