• pt
Disputa pelo primeiro lugar
Corrida Azul envolveu 650 atletas
20/09/2014
Parte dos automoveis expostos na feira Motorshow
Motorshow: espaço para aquisição de viaturas novas e maquinaria diversa
23/09/2014

Já é uma referência na região austral: Standard Bank Open movimentou mais de 100 tenistas

Fase do jogo da final em masculinos

O tenista sul-africano Ruan Roelofse conquistou neste domingo a IV edição do Standard Bank Open, realizada nos courts do Jardim Tunduru, em Maputo, ao derrotar, na final, o seu compatriota Reinhard Trollip por dois sets a zero (6-0 e 6-1).
Em singulares femininos, a atleta também da África do Sul, Chanel Simmonds, número 238 da ATP-Association of Tennis Professionals, venceu, igualmente na final, a sua compatriota Lenice Van Eyk por 6-1 e 6-1.

Como prémios, para além dos troféus e medalhas, Ruan Roelofse levou para casa 150 mil meticais, enquanto Chanel Simmonds ficou com 115 mil. O prize money global do competição era de 833 mil meticais.

Abordado momentos após o encerramento da prova, Tomás Salomão, presidente do Conselho de Administração do Standard Bank, referiu que esta instituição bancária está cometida com o desporto: “Reforçámos isso, quando das celebrações dos 120 anos de implantação do Standard Bank em Moçambique, porque achamos que deveríamos realizar um conjunto de actividades desportivas, desde futebol, atletismo e ténis, para trazer os nossos clientes e o público em geral mais próximo da instituição”, frisou.

Trata-se, segundo acrescentou, de apoiar a procura e desenvolvimento de talentos, razão pela qual participaram no Standard Bank Open desde as camadas mais novas até tenistas federados, que já estão num determinado nível no ranking mundial.

“Penso que trazer este tipo de atletas serve para que as pessoas aprendam e, ao mesmo tempo, proporciona ao público um ténis de qualidade e achamos que este é o caminho que devemos seguir para incentivar o desenvolvimento desta modalidade no País”, realçou Tomás Salomão.

Por seu turno, o presidente do Clube de Ténis de Maputo, Daniel Tembe, considerou que o apoio que o Standard Bank está a dar ao ténis representa muito para o desenvolvimento e massificação da modalidade em Moçambique.

“Como se viu, o Standard Bank Open movimentou mais de 100 tenistas, entre crianças, jovens e adultos”, indicou Daniel Tembe, adjuntando que “nos últimos três anos o Standard Bank Open tem sido uma das principais provas de ténis, que temos em Moçambique, daí que a aposta do Banco já está a dar frutos”.

Participaram nesta prova patrocinada exclusivamente pelo Standard Bank, atletas de Moçambique, Botswana, Namíbia, Swazilândia, África do Sul, Nigéria, Zimbabwe, Zâmbia e Lesoto, incluindo atletas da Holanda e Bélgica.

Importa salientar que esta competição teve a sua primeira expressão em 2011 e visa massificar a prática do ténis no País e contribuir para a rodagem dos atletas. Para a prossecução deste torneio, o Standard Bank disponibilizou todas as condições técnicas a par das premiações, taças e medalhas em todas as provas em disputa.

 

Fase do jogo da final em masculinos

Fase do jogo da final em masculinos

 

Fase do Jogo da final  femininos

Fase do Jogo da final  femininos

 

Fase do jogo de pares homens

Fase do jogo de pares homens

 

Entrega da taça ao vencedor do Open Tenis

Entrega da taça ao vencedor do Open Tenis

 

Foto em familia

Foto em familia

 

Daniel Tembe Presidente do Clube de Tenis de maputo

Daniel Tembe Presidente do Clube de Tenis de maputo

 

Tomaz Salomão PCA do Standard Bank

Tomaz Salomão PCA do Standard Bank