• pt
Mesa que presidiu o lan amento
X edição do Basquete Show: Cidade da Beira dá o pontapé de saída
29/09/2016
Jorge Maltezinho responsável pelas obras do Aeroporto Internacional de Nacala
Odebrecht identifica talentos moçambicanos na área de engenharia
03/10/2016

mcel traz felicidade aos idosos

Entrega simbólica de produtos ao Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene

Por ocasião do Dia Internacional da Pessoa da 3ª Idade, que se assinala todos os anos no dia 1 de Outubro, a operadora de telefonia móvel mcel-Moçambique Celular ofereceu na última sexta-feira, 30 de Setembro, diversos produtos alimentares, de higiene e vestuário ao Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene.

Trata-se de óleo alimentar, arroz, farinha de milho, trigo, massa, açúcar, detergente, sabão, entre outros produtos e vestuário resultantes de doações feitas pelos colaboradores da mcel no âmbito de uma campanha interna de voluntariado que visa incutir nestes o espírito de solidariedade e de responsabilidade social.

Com a oferta destes produtos, conforme explicou Felícia Nhama, representante da mcel, pretende-se que os idosos passem com dignidade o seu dia, assim como ajudar o centro a suprir as suas necessidades, muitas das quais ligadas à alimentação e higiene.
“Acreditamos que com estes produtos eles terão um dia diferente. Eles têm o direito de ser felizes e merecem todo o respeito por parte da sociedade. Esta é uma forma de valorizar esta camada, que tem sido estigmatizada e isolada pelas comunidades”, disse a representante da mcel.

Esta iniciativa insere-se no âmbito das acções de responsabilidade social corporativa da mcel, que aliou o seu nome a esta nobre causa. “Viemos manifestar o nosso apoio a esta camada desfavorecida e vulnerável da sociedade. Os idosos são as nossas bibliotecas vivas e carregam muito da nossa história e aprendizado”, acrescentou Felícia Nhama.

Já a directora do Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene, Linda Sitoe, enalteceu o gesto da mcel que, diz, vai servir para ajudar a instituição, que funciona com limitações de vária ordem.

“Temos tido apoio de diversos estabelecimentos do centro da cidade mas não tem sido suficiente, principalmente porque não é regular. Não temos, por exemplo, uma data fixa para ir levantar os produtos”, disse Linda Sitoe.

Cristina Couana, que falou em representação dos idosos acolhidos no centro, deplorou as condições em que a sua camada vive e o tratamento que lhe tem sido dado pela sociedade, de quem devia receber carinho e atenção.

“É nobre o gesto da mcel, que se lembrou de nós nesta data. É muito triste o que passamos nas nossas comunidades. Os nossos filhos, aos quais demos à luz, não nos respeitam. Acusam-nos de feitiçaria, tratam-nos mal, expulsam-nos inclusive das nossas casas, erguidas com muito sacrifício ao lado dos nossos cônjuges”, queixou-se Cristina Couana.

Importa realçar que este centro, localizado no bairro de Lhanguene, na cidade de Maputo, alberga 30 idosos do Distrito Municipal KaChamankulo, sendo 16 do sexo feminino e 14 do sexo masculino, e seis crianças, renegadas ou discriminadas pelos parentes ou abandonadas em leitos hospitalares.

 

Entrega simbólica de produtos ao Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene

Entrega simbólica de produtos ao Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene

 

Parte dos produtos oferecidos ao Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene

Parte dos produtos oferecidos ao Centro de Acolhimento de Idosos de Lhanguene

 

Felícia Nhama representante da mcel

Felícia Nhama representante da mcel

 

Linda Sitoe Directora do Centro

Linda Sitoe Directora do Centro

 

Cristina Couana Idosa

Cristina Couana

 

Idosos do Centro de Acolhimento de Lhanguene

Idosos do Centro de Acolhimento de Lhanguene