• pt
Aylin Tashan embaixadora da Turquia em Moçambique
Moçambique-Turquia em 2015: Trocas comerciais ascenderam a 120 milhões USD
17/03/2016
Mesa que presidiu a oração de sapiência
Oração de sapiência na Universidade Politécnica: Paulina Chiziane enaltece papel do curandeiro na sociedade moçambicana
19/03/2016

Migração digital vai poder acelerar com financiamento de 30 milhões USD

Ministro dos Transportes e Comunicações ao lado do presidente do Exim Bank da China 1

Para acelerar a implementação do projecto de migração de radiodifusão analógica para digital em Moçambique, garantindo o cumprimento do prazo, de 31 de Dezembro próximo, a empresa chinesa StarTimes Group acaba de anunciar a aprovação de um financiamento de 30 milhões de dólares norte-americanos.
Esta informação foi dada a conhecer durante a recente visita de trabalho, efectuada pelo ministro moçambicano dos Transportes e Comunicações, Carlos Alberto Fortes Mesquita, ao Reino do Japão e à República Popular da China, com o objectivo de apresentar, discutir e estabelecer parcerias com as contra-partes de ambos os países na implementação dos projectos prioritários no sector dos Transportes e Comunicações.
O processo de migração digital em Moçambique deverá conhecer celeridade com a aprovação do financiamento, na ordem de USD 156 milhões, em avaliação pelo Exim Bank da China.
Enquanto decorre o processo de análise para a aprovação do referido financiamento, a Star Times Group, entidade responsável pela implementação do Projecto, aprovou um adiantamento de USD 30 milhões, para iniciar o processo, tendo em conta o cumprimento dos prazos estabelecidos.
“Dos encontros de trabalho que tivemos, quer com o Presidente do Exim Bank da China, quer com os gestores da Star Times Goup, reiteramos o compromisso do Governo de Moçambicano de implementar o processo de migração digital dentro dos prazos estabelecidos. O Exim Bank da China assegurou-nos que vai imprimir celeridade na avaliação do financiamento, enquanto isso, a Star Times Goup vai efectuar desembolsos para o arranque do processo, estando já no País técnicos daquela companhia para a revitalização do processo”, disse o Ministro Mesquita, momentos depois de regressar da China.
O País está a trabalhar para implementar o processo de migração do analógico para digital aprazado para 31 de Dezembro, pela SADC, transcorrido o prazo de Junho de 2015, fixado pela União Internacional das Telecomunicações (UIT).
Enquanto decorre a finalização do processo de financiamento, pelo Exim Bank da China, está em curso a implementação do Projecto-piloto que consiste na montagem de 18 emissores de televisão digital, 10 dos quais nas Capitais provinciais e 8 nas zonas fronteiriças.
Do trabalho realizado na China, o governante destacou, entre várias acções, o interesse manifestado pela empresa China Railway, em realizar estudos de viabilidade da linha férrea Norte/Sul, bem como de outros projectos ligados a infra-estruturas ferroviárias.
“Esta empresa manifestou ainda interesse em desenvolver o projecto da linha férrea que liga quatro países, nomeadamente Moçambique, Zâmbia, República Democrática de Congo e Angola. Esta infra-estrutura ferroviária, ligará o Porto de Lobito em Angola e o Porto de Nacala, em Moçambique”, indicou o governante.
No Japão, o governante, que manteve encontros ao mais alto nível das entidades governamentais e empresas públicas e privadas daquele país, disse ter passado em revista vários projectos em desenvolvimento em Moçambique com financiamento deste país asiático, com particular destaque para a preparação para o início das fases II e III da reabilitação de emergência do Porto de Nacala, em Nampula.
“Indicamos igualmente quatro pilares, cuja implementação vai estimular o crescimento económico acelerado do País, nomeadamente Agricultura, Energia, Infra-estruturas e Turismo”, realçou Carlos Mesquita, acrescentando que foi igualmente abordado o financiamento para a aquisição e montagem de dois novos radares para os serviços meteorológicos, construção do Porto de Angoche, aquisição de embarcações para o transporte de passageiros, reabilitação, modernização e requalificação das escolas de aeronáutica e de ciências náuticas, assim como o estudo para a introdução, no futuro, de comboios eléctricos no transporte público de passageiros.
“As autoridades competentes japonesas manifestaram total abertura em analisar a possibilidade de implementação destes projectos que apresentamos”, frisou o titular da pasta dos Transportes e Comunicações.
Ainda no Japão, Carlos Mesquita reuniu-se com empresas públicas e privadas japonesas que operam em Moçambique, nomeadamente a Mitsui, envolvida no desenvolvimento do Gás Natural Liquefeito (LNG) na bacia do Rovuma, e no Corredor Logístico e Integrado de Nacala, a Nippon Steel & Sumitomo Metal, envolvidas nas minas de carvão de Revubuè, a Marrubeni Corporation, interessada em investir na indústria têxtil em Moçambique e produção de metanol a partir de gás natural na bacia do Rovuma, a JGC Corporation, integrada na área de construção e de LNG, e a Chiyoda Corporation, a investir na área de LNG.

 

Ministro dos Transportes e Comunicações ao lado do presidente do Exim Bank da China 1

Ministro dos Transportes e Comunicações ao lado do presidente do Exim Bank da China