• pt
Palestra 2
Com o apoio do Standard Bank: 120 alunos da Escola Primária 3 de Fevereiro aprendem como fazer poupanças
02/11/2022
Bernardo Aparicio administrador delegado do Standard Bank
Idades entre 18 e 25 anos: 30 jovens recém-graduados integrados no Standard Bank
08/11/2022

Na Cidade da Beira: Standard Bank dinamiza cadeia de agronegócios para fomentar comercialização e exportação de produtos agrícolas

Participantes

Participantes 2

Teve lugar, quinta-feira, 3 de Novembro, na cidade da Beira, província de Sofala, o Fórum de Agronegócios, uma iniciativa do Standard Bank, que visa dinamizar toda a cadeia do agronegócio no País, particularmente a cadeia de valor agrária.

Trata-se de um evento que tem por objectivo apresentar soluções para facilitar a comercialização e exportação de produtos agrícolas e ainda fornecer projecções macroeconómicas e outras informações relevantes para a tomada de decisões relacionadas com o crescimento dos vários negócios no sector.

No decurso do encontro, que reuniu actores da cadeia de valor do agronegócio da província, o administrador delegado do Standard Bank, Bernardo Aparício, referiu-se à importância do sector de agronegócios na economia nacional: “A agricultura e todo sector do agronegócio contribuem com mais de 25% para o PIB (Produto Interno Bruto) de Moçambique, daí o sector merecer especial atenção dos fazedores de políticas de governação, assim como do sector financeiro”, frisou.

Nesta senda, conforme indicou, o Standard Bank tem estado a apoiar o desenvolvimento do sector, de modo a ajudar o País a passar de uma economia agrícola de subsistência para comercial, através da bancarização dos agricultores para que tenham acesso ao financiamento e apoio para o crescimento dos seus negócios.

Por sua vez, o governador de Sofala, Lourenço Bulha, reconheceu que um dos desafios que se impõe é a transformação da produção agrícola da província em algo comercializável e cada vez mais competitivo, tanto no mercado interno quanto externo.

“Este desafio exige a cada um de nós uma planificação e harmonização correcta dos mecanismos e procedimentos usados a nível nacional, regional e internacional, para que a nossa produção, transformação e comercialização agrícola possa fluir com a necessária eficiência e eficácia em toda a cadeia de valor”, disse, acrescentando ser espectável que o fórum sirva de troca de experiência entre diferentes actores e traga soluções práticas no que diz respeito ao mecanismo de actuação dos provedores de insumos, agentes de logística, produtores primários, processadores e comerciantes do sector do agronegócio.

O encontro, que decorreu sob o lema “Promovendo a Integração da Cadeia de Valor Agrária, com Enfoque na Região Centro do País”, teve como principais oradores o economista chefe do Standard Bank, Fáusio Mussá, o administrador do Fundo Nacional de Desenvolvimento Sustentável (FNDS), Hélio Simbine, e o director do Agronegócio do Standard Bank, Miguel Correia, cujas apresentações incidiram, respectivamente sobre os temas “Conjuntura e Perspectivas Económicas de Moçambique”, ”Cadeias de Valor e Ligações de Mercado”, “Cadeias de Valor Agrárias, Promovendo Competitividade e Mais Negócios”.

Importa destacar que o evento contou ainda com a participação do vereador para área do Plano e Finanças no Conselho Municipal da Cidade da Beira, Francisco Majoi, do director de Serviço Provincial de Actividade Económica de Sofala, Ângelo Dista, da directora do Serviço Provincial do Ambiente, Ermelinda Maquenze, e clientes do banco, entre outros convidados.

 

Bernardo Patricio administrador Delegado do Standard Bank

Bernardo Patrício administrador Delegado do Standard Bank

 

Participantes

Participantes

 

Lourenco Bulha governador de Sofala 1

Lourenço Bulha governador de Sofala