• pt
Excesso de humidade e poeira afectaram fornecimento de energia eléctrica
02/08/2014
No âmbito da cimeira de Chefes de Estado e do Governo EUA/África: Standard Bank compromete-se a colmatar falta de financiamentos no sector de energia no continente
07/08/2014

Na ordem de 1%: CDM regista decréscimo de vendas

Mesa que presidiu a Assembleia Geral da CDM

A empresa CDM-Cervejas de Moçambique, SA, uma subsidiária da SABMiller plc, registou, no ano fiscal findo em Março de 2014, um decréscimo de um por cento do volume total de vendas de bebidas, em relação ao ano anterior. O lucro antes de impostos e o lucro líquido ficaram três e sete por cento, respectivamente, abaixo do ano anterior.
Conforme foi dado a conhecer no decurso da Assembleia Geral, realizada, quinta-feira última, em Maputo, as receitas atingiram cerca de 9.851 milhões de Meticais, contra 9.062 milhões do ano transacto, enquanto o lucro do exercício situou-se em cerca de 1.425 milhões de Meticais, contra 1.524 milhões de Meticais do exercício anterior.
Esteve na origem na interrupção da sucessão de vários anos de crescimento em termos de vendas e lucros da cervejeira nacional, vários factores externos, nomeadamente a tensão político-militar e o impacto no consumo, o elevado volume de contrabando de cerveja a partir da África do Sul e a redução do consumo privado.
Apesar de os resultados globais da empresa terem ficado aquém da expectativa, algumas marcas de cerveja tiveram um desempenho positivo, tendo a 2M reforçado a liderança como a marca mais vendida no País, com um crescimento de 12 por cento em relação ao ano anterior, aproximando-se a um marco de um milhão de hectolitros vendidos anualmente.
A Impala, cerveja produzida à base de mandioca localmente adquirida, verificou um crescimento na ordem 7% em relação ao último exercício económico. Esta cerveja, lançada em Outubro de 2011, já alcançou a compra de 9.000 toneladas de mandioca a mais de 6.000 pequenos agricultores, para produção de 28 milhões de garrafas. Este desempenho gerou uma renda para os camponeses na ordem dos 13 milhões de Meticais pela venda da mandioca, tendo o Estado Moçambicano arrecado 143 milhões de Meticais em impostos directos e indirectos (IVA e ICE).
Importa referir que a CDM mantém ainda confiança no contínuo crescimento económico do País, suportado particularmente pelo desenvolvimento acelerado da indústria extractiva, acreditando, deste modo, que este desenvolvimento terá impacto positivo no consumo privado de bebidas, o que, consequentemente, impulsionará o crescimento do mercado de cerveja.
Obedecendo às prioridades do Governo moçambicano, a cervejeira nacional tem vindo a realizar investimentos em diversas áreas sociais, com impacto positivo nas comunidades onde a empresa está inserida, sendo de destacar a protecção florestal em Sofala, construção de um posto de saúde em Nampula, para além do provimento de meios à Polícia da República de Moçambique, em Maputo.

Mesa que presidiu a Assembleia Geral da CDM

Mesa que presidiu a Assembleia Geral da CDM

 

Accionistas que participaram na Assembleia Geral da CDM 1 2

Accionistas que participaram na Assembleia Geral da CDM

 

Accionistas que participaram na Assembleia Geral da CDM

Accionistas que participaram na Assembleia Geral da CDM