• pt
Ministério do Trabalho Emprego e Segurança Social
Moza Banco multado em mais de quatro milhões de meticais
24/02/2018
Ministério do Trabalho Emprego e Segurança Social
Suspensos 34 trabalhadores da International College
26/02/2018

Narciso Matos: “ISHCT tornou-se um pilar do desenvolvimento da província da Zambézia”

apolitecnica

A cidade de Quelimane celebrou, a 18 de Fevereiro, a passagem dos 20 anos de implantação da primeira instituição de ensino superior na província da Zambézia, o Instituto Superior de Humanidades, Ciências e Tecnologias (ISHCT), uma unidade orgânica da Universidade Politécnica.

 

A história do ensino superior na província da Zambézia começou com a presença do Instituto Superior Politécnico e Universitário (ISPU-Extensão de Quelimane), a 18 de Fevereiro de 1998, numa moradia cedida por um particular, onde oferecia dois cursos, nomeadamente de Ciências Jurídicas e Administração e Gestão de empresas, com um total de 37 estudantes.

 

Em 2007, passou a ser designado ISHT (Instituto Superior de Humanidades e Tecnologias) e em 2017, 19 anos depois, passou a Instituto Superior de Humanidades, Ciências e Tecnologias (ISHCT).

 

Na cerimónia que marcou a passagem da data, o Reitor da Universidade Politécnica, Narciso Matos, realçou a ousadia e o optimismo que nortearam a implantação da primeira instituição de ensino superior naquela província, concretamente na cidade de Quelimane, o ISHCT.

 

Durante estes 20 anos, disse Narciso Matos, “o Instituto Superior de Ciências, Humanidades e Tecnologias tornou-se um pilar do desenvolvimento da província da Zambézia e tem estado a contribuir para a formação de homens e mulheres qualificados, e, por via disso, para a melhoria da qualidade de vida e do bem-estar das comunidades”.

 

Narciso Matos referiu-se, igualmente, ao facto de a Universidade Politécnica ter sido a primeira a oferecer o ensino superior privado em Moçambique, o que “alargou o conhecimento sobre o modo de organização e funcionamento, e estimulou a adequação ou criação de leis e normas aplicáveis ao ensino superior em todo o País”.

 

Por seu turno, o governador da província da Zambézia, Abdul Razak destacou o papel do ISHCT na formação do capital humano, “factor indispensável para o desenvolvimento humano, cultural e socioeconómico do nosso País”.

 

Na ocasião, Abdul Razak encorajou o ISHCT a continuar a entregar ao mercado “profissionais não só bem qualificados, mas também imbuídos da cultura de trabalho e espírito empreendedor”.

 

“Ao munirem os jovens de conhecimento, competências, habilidades e espírito de iniciativa e inovação estarão a contribuir para o progresso de Moçambique”, explicou o governador.

 

apolitecnica