• pt
Sede do Standard Bank
Hora do Planeta: Sede do Standard Bank junta-se à torre Eiffel e apaga as luzes
26/03/2017
Francisco Mazoio PCA do INSS 1
22% não paga contribuições obrigatórias: INSS aperta o cerco às empresas devedoras
27/03/2017

Para retomar investimentos em África: Odebrecht recebe sinal positivo da Banca

Odebrecht

A Odebrecht obteve do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social – BNDES, do Brasil, um sinal positivo sobre a disponibilização das linhas de financiamento à exportação. Com este posicionamento, o banco pretende iniciar os trâmites que podem levar à disponibilização de 600 milhões de dólares norte-americanos à Odebrecht Engenharia e Construção (OEC) por obras realizadas no exterior, grande parte das quais na América Latina e no continente africano, cujas exportações de bens e serviços estão confirmadas.

Recentemente, uma equipa de alto nível da Odebrecht esteve na sede do BNDES para definir o futuro das linhas de exportação, donde saíram respostas animadoras para a empresa. Por outro lado, o BNDES, além de regularizar as linhas de financiamento consideradas em atraso, pode reavaliar a normalização de outros projectos pendentes com linhas já aprovadas e ainda abrir um diálogo sobre financiamento a novos empreendimentos.

O BNDES afirmou que a disponibilização do crédito depende de quatro critérios, entre os quais a assinatura de um termo de conformidade pelo país tomador do financiamento, sendo os demais a existência de “funding”, o avanço físico da obra e o risco de crédito.

Importa realçar que na sequência da implementação do seu compromisso com a ética, a integridade e a transparência, em todos os seus negócios, o Grupo Odebrecht foi recentemente autorizado pelo Ministério Público Federal do Brasil a celebrar e renovar contratos com instituições públicas. O Tribunal de Contas da União (TCU), do Brasil, ratificou a condição idoneidade para três das construtoras envolvidas na operação Lava Jato, entre elas a Odebrecht, permitindo que elas continuem a estabelecer contratos com o governo federal brasileiro.

 

Odebrecht