• pt
Mesa que presidiu o seminário de apresentação do Estudo sobre Inspecção Pré Embarque em Moçambique
CTA pretende remoção da inspecção pré-embarque
22/08/2014
Momento da assinatura de memorando entre ATM eUBA
Eleva-se para 11 os bancos que aderiram à Janela Única Electrónica
26/08/2014

Por ocasião dos 120 anos em Moçambique: Chefe do Estado enaltece Standard Bank

Armando Emilio Guebuza - Presidente da Republica

O Presidente da República, Armando Guebuza, enalteceu o contributo que o Standard Bank tem prestado para o crescimento e estabilidade da economia moçambicana, em particular o mercado financeiro, e o desenvolvimento sócio-económico do País, desde a sua implantação em Moçambique, em 1894, portanto há já 120 anos.

Segundo o Chefe de Estado, que falava no jantar de gala alusivo aos 120 anos de implantação do Standard Bank em Moçambique, realizado na última quinta-feira, em Maputo, os produtos inovadores, os preços competitivos e a diversificação dos clientes e sectores de actividade fazem do Standard Bank um dos pilares da estabilidade macroeconómica do País, um dos factores responsáveis pelos grandes investimentos que se tem assistido nos últimos anos.

 

“Nestes 120 anos de actividade em Moçambique, o Standard Bank tem pautado pela cultura de rigor e profissionalismo, valores que têm servido de pilares para a sua firmeza e crescimento dos seus níveis de competitividade e de afirmação no nosso mercado financeiro, contribuindo, deste modo, para a sua estabilidade e confiança pelos investidores”, disse.

 

Esta estabilidade, de acordo com o Presidente da República, pode ser testemunhada pela entrada de mais instituições financeiras e expansão da rede bancária pelo País. “Em 2005, tínhamos 13 bancos registados no País, e agora temos 18. O número de agências bancárias aumentou de 228, em 2006, para 531”.

 

 

Por outro lado, Armando Guebuza, reconheceu a importância que esta instituição financeira atribui a diversas áreas de carácter social, tais como o desporto, saúde e cultura.

 

Por seu turno, o presidente do Conselho de Administração do Standard Bank, Tomaz Salomão, referiu que o percurso do banco durante os 120 anos de existência em Moçambique foi caracterizado por acções em prol do desenvolvimento socioeconómico de Moçambique.

Tais acções, como explicou, foram feitas através de financiamentos à economia, às empresas e às famílias moçambicanas, bem como através de projectos de âmbito social em benefício de todos os extractos sociais.

 

“Celebrar os 120 anos deve significar ser relevante para cada moçambicano, através do financiamento de projectos de infraestruturas de energia e hidrocarbonetos, ferro-portuárias, rodoviárias, aeroportuárias, hospitalares e escolares e em todas as outras cuja viabilidade se mostre fundamental para catalisar a geração de emprego. É também estar na promoção da cultura, da cidadania e do desporto, em particular o futebol”, enfatizou.

 

Tomaz Salomão explicou ainda que o Standard Bank atingiu estes anos, porque sempre soube adequar-se aos contextos e mudanças que foram ocorrendo na história do País assim “como às transformações profundas na forma de estar e fazer negócio, desde que isso nos desse a garantia de que estaríamos próximos dos nossos clientes, que são a razão da nossa existência”.

 

Armando Emilio Guebuza - Presidente da Republica

Armando Emilio Guebuza – Presidente da Republica

 

Tomaz Salomao - PCA do Standard Bank

Tomaz Salomao – PCA do Standard Bank

 

Ernesto Gove - Governador do Banco de Mocambique

Ernesto Gove – Governador do Banco de Mocambique

 

 

 

Brinde na gala dos 120 anos do Standard Bank

Brinde na gala dos 120 anos do Standard Bank

 

Oferta do presente ao PR Armando Emilio Guebuza

Oferta do presente ao PR Armando Emilio Guebuza

 

Momento Cultural - na gala dos 120 anos do Standard Bank

Momento Cultural – na gala dos 120 anos do Standard Bank