• pt
Livros
“Nós Matámos o Cão Tinhoso” assinala 50 anos”
02/09/2014
Manuel Wetela- Funcionario da Janela Unica Electronica
Janela Única Electrónica: Colectados mais de 57.000 milhões de meticais em receitas aduaneiras
03/09/2014

Prevenção e combate ao Ébola: Cervejas de Moçambique respondem ao apelo do Governo

Entrega simbólica do material para prevenção e combate ao virus da Ébola

No âmbito da responsabilidade social corporativa, a Cervejas de Moçambique – CDM ofereceu, esta terça-feira, ao Ministério da Saúde, diverso material de prevenção e combate ao Ébola, uma doença que, segundo dados da Organização Mundial da Saúde, já matou 1.552 pessoas no leste do continente africano.

O material, composto por 100 termómetros infravermelhos, 300 fatos macacos impermeáveis descartáveis, 300 respiradores descartáveis, 300 viseiras descartáveis com protecção, 300 pares de luvas PVC descartáveis, 600 pares de luvas de nitrilo descartáveis e 365 pares de botas de borracha, vai ser alocado aos principais pontos de entrada do País, nomeadamente fronteiras e aeroportos, para além de algumas unidades sanitárias.

 

Para José Moreira, administrador da Cervejas de Moçambique, a oferta deste material visa reforçar o quadro de medidas de combate e prevenção que estão a ser levadas a cabo pelo Governo, com vista a preparar o País para um possível surto desta doença.

“Se o Ébola é uma epidemia à escala mundial, a preparação do nosso País, onde a Cervejas de Moçambique opera, constitui prioridade. A identificação e a aquisição deste material foram feitas em colaboração com o Ministério da Saúde”, referiu o administrador da CDM.

José Moreira referiu ainda que esta oferta vem responder aos apelos feitos pelo Governo, no sentido de as empresas e os cidadãos participarem nesta missão. “Sabemos que esta contribuição está aquém das necessidades do Ministério da Saúde, porém, acreditamos que podemos minimizar os efeitos desta doença”.

 

Por seu turno, Francisco Mbofana, director nacional de Saúde Pública, afirmou que “o material chega numa altura em que as autoridades sanitárias estão a preparar-se para dar uma resposta adequada a um eventual surto do Ébola”.

 

Num outro desenvolvimento, Mbofana explicou que, por exemplo, os termómetros vão contribuir para o reforço das medidas de vigilância nos pontos de entrada, onde estão elementos do Ministério da Saúde para efectuar testes aos indivíduos provenientes, principalmente, de países afectados por esta doença.

 

“Com este material, podemos fazer o nosso melhor. Neste momento, a nossa preocupação é reforçar as nossas medidas de vigilância nos pontos de entrada para assegurar que, caso haja uma suspeita, possamos rapidamente agir de acordo com o que a Organização Mundial da Saúde recomenda”, enfatizou.

 

“Ainda não temos nenhum caso suspeito, nem confirmado. O que temos são informações que dão conta da entrada de 10 indivíduos provenientes de um dos países afectados. Eles estão, neste momento, em quarentena”, acrescentou Francisco Mbofana.

 

Entrega  simbólica do material para prevenção e combate ao virus da Ébola

Entrega  simbólica do material para prevenção e combate ao virus da Ébola

 

Parte do material de prevenção e combate ao virus da Ébola

Parte do material de prevenção e combate ao virus da Ébola

 

Material oferecido ao MISAU para prevenção e combate ao virus da Ébola

Material oferecido ao MISAU para prevenção e combate ao virus da Ébola

 

 

José Moreira Administrador da Cervejas de Moçambique

José Moreira Administrador da Cervejas de Moçambique

 

Francisco Mbofana Director Nacional de Saúde Pública no MISAU

Francisco Mbofana Director Nacional de Saúde Pública no MISAU

Teste de uma das máquinas oferecidas

Teste de uma das máquinas oferecidas