• pt
Mesa que presidiu o Seminário de Divulgação do Novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória
Novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória está a ser divulgado em todo o País
13/12/2017
cornelder de mocambique fds fimdesemana
Cornelder inaugura novo acesso rodoviário do Porto da Beira
13/12/2017

Retomada travessia Maputo-KaTembe

Carlos Mesquita durante a visita à ponte cais

A travessia Maputo/KaTembe retomou à normalidade na terça-feira, 12 de Dezembro, após a conclusão das obras de reabilitação da ponte-cais de Maputo. O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, testemunhou a reabertura da infraestrutura.

 

A reabertura da ponte-cais, da travessia Maputo/KaTembe, acontece após a conclusão das obras de reabilitação que duraram 15 dias, tal como assegurou Carlos Mesquita, durante a visita que efectuou para testemunhar o facto.

 

De acordo com Carlos Mesquita, a intervenção havida na infraestrutura foi deveras necessária, na medida em que as autoridades marítimas constataram, há sensivelmente três meses, que o estado técnico da ponte era bastante preocupante.

 

“Esta infraestrutura apresentava um elevado nível de corrosões, particularmente debaixo da ponte. Toda a parte inferior estava num estado técnico muito mau”, explicou o governante, que aproveitou a ocasião para congratular os técnicos envolvidos na restauração da ponte-cais, pelo trabalho feito e, sobretudo, pelo cumprimento dos prazos das obras.

 

“O prazo de execução das obras era de 15 dias, que foram cumpridos na segunda-feira, 11 de Dezembro”, assegurou Carlos Mesquita, agradecendo, por outro lado, aos utilizadores da ponte por terem esperado duas semanas até que a reposição da infraestrutura fosse concluída.

 

Mas apesar de ter sido reconstruída, a nova infraestrutura da ponte-cais é temporária, conforme avançou Carlos Mesquita, na medida em que as intervenções feitas visavam alongar o seu tempo de duração, concedendo maior segurança aos seus utilizadores.

 

“O estado técnico da ponte era de tal ordem crítico, que as intervenções que fizemos foram para alongar a vida da mesma, para pelo menos 1 ano, num estado de segurança”, sustentou Carlos Mesquita, anunciando “novas obras e mais profundas, nesta estrutura metálica, logo que a nova ponte rodoviária estiver operacional”.

 

“Tudo indica que, em termos de análise de custo-benefício, vamos ter de substituir toda esta estrutura metálica que suporta a ponte-cais, mas isso só acontecerá depois da conclusão da construção da ponte rodoviária que liga Maputo à KaTembe”, revelou.

 

Satisfeitos com a reabertura da ponte-cais estão também os utilizadores da mesma, como é o caso de Fenias Mucabele, residente no distrito urbano da KaTembe, que congratulou o Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) pela conclusão das obras.

 

“A reabertura da ponte-cais é bem-vinda. Retomámos à nossa tradicional travessia”, disse, acrescentando que “era constrangedor embarcar através do Porto de Pescas, visto que depois das 21 horas tal já não era possível por conta da maré baixa”, assegurou Fenias Mucabele.

 

Carla Machava, também utente da travessia, manifestou que “a reabertura da ponte-cais irá ajudar a travessia, não somente para o transporte de carga, mas também de passageiros”.

 

Importa referir que, com a restauração da ponte-cais, que teve um custo avaliado em cerca de 5 milhões de meticais, o MTC voltou a admitir o transporte de carga, nesta infraestrutura, com um peso bruto não superior a 8 toneladas.

 

Carlos Mesquita durante a visita à ponte cais

Carlos Mesquita durante a visita à ponte cais

 

Carlos Mesquita inspecciona a ponte cais

Carlos Mesquita inspecciona a ponte cais

 

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações 3

Carlos Mesquita ministro dos Transportes e Comunicações

 

Carla Machava utente

Carla Machava utente

 

Fenias Mucabele utente

Fenias Mucabele utente