• pt
Até ao final do ano: INCM bloqueia 3 milhões de subscritores em todo o País
31/08/2016
Painel da Conferência A Ponte
Para que Moçambique deixe de ser um mero consumidor: Graça Machel insta jovens a “sujar as mãos”
01/09/2016

Segunda edição dos Encontros de Desenvolvimento Sustentável Moçambique-Ilha da Reunião

Mesa que presidiu e segunda edição dos encontros de desenvolvimento sustentável Moçambique Ilha Reunião

A cidade de Maputo acolheu esta terça-feira, 30 de Agosto, a segunda edição dos Encontros de Desenvolvimento Sustentável Moçambique-Ilha da Reunião, um evento que teve como objectivo promover a cooperação económica e comercial entre as empresas dos dois países.

A delegação da Ilha da Reunião, um território ultramarino francês, localizada no oceano Índico, é composta por seis empresas ligadas aos sectores de formação, consultoria, construção, agro-negócio, entre outras, que também participam na 52 ª edição da Feira Internacional de Maputo (FACIM).

Espera-se que esta edição sirva para formalizar a parceria entre o Club Export Réunion e o Clube de Negócios França-Moçambique, que já conta com uma responsável de cooperação económica entre os dois países, e que tem a missão de informar e auxiliar o desenvolvimento de empresas da Ilha da Reunião em Moçambique.

Aliás, esta parceria permitiu a implantação, em Moçambique, de uma filial da Seanergy Ol, empresa especializada em trabalhos submarinos, bem como do projecto de incubadora de empresas da Ilha da Reunião, para Maputo, pelo Clube Export Réunion.
O primeiro conselheiro da Embaixada da França em Moçambique, Dietmar Petrausch, considerou que este encontro reúne todas as condições para dinamizar as relações económicas e comerciais entre Moçambique e a Ilha da Reunião, dois países que têm uma proximidade geográfica e histórica.

“A Ilha da Reunião possui infraestruturas de qualidade, condições de investimento atractivas e ambiente de negócios estável, seguro e moderno, para além de ser uma região de excelência no que diz respeito à formação e pesquisa. É, igualmente, promissora nos sectores de serviços, tais como consultoria e arquitectura”, disse o primeiro conselheiro da Embaixada da França em Moçambique.
Num outro desenvolvimento, Dietmar Petrausch fez saber que um total de 14 empresas francesas está presente na FACIM, algumas das quais estabelecidas em Moçambique, e outras interessadas em implantar-se no País.

Muitas destas empresas são provenientes das ilhas da Reunião e Mayotte, localizadas no oceano Índico, o que demonstra o nível de interesse em investir em Moçambique, onde estão estabelecidas mais de 50 empresas francesas e que empregam mais de 10 mil pessoas.
“As trocas comerciais entre França e Moçambique atingiram 235 milhões de Euros em 2015, o que representa um crescimento de 26% em relação a 2014”, acrescentou o primeiro conselheiro da Embaixada da França em Moçambique.

Para o representante da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), Raufo Usta, “este evento constituiu uma oportunidade para empresários dos dois Países firmarem parcerias, particularmente nas áreas de turismo, agro-negócio e transporte marítimo”.

Já o vice-presidente do Clube de Negócios França-Moçambique, Egídio Leite, fez um balanço positivo das relações comerciais entre os dois Países, “sendo prova disso a entrada de novas empresas francesas em Moçambique”.

Mesa que presidiu e segunda edição dos encontros de desenvolvimento sustentável Moçambique Ilha Reunião

Mesa que presidiu e segunda edição dos encontros de desenvolvimento sustentável Moçambique Ilha Reunião

 

Raufo Usta representante da CTA

Raufo Usta representante da CTA

 

Dietmar PETRAUSCH Primeiro Conselheiro da Embaixada da França em Moçambique

Dietmar PETRAUSCH Primeiro Conselheiro da Embaixada da França em Moçambique

 

Egídio Leite Vice Presidente do Clube de Negócios França Moçambique

Egídio Leite Vice Presidente do Clube de Negócios França Moçambique

 

Participantes no encontro

Participantes no encontro