• pt
Acto da entrega do cheque ao Director da ADPP
TDM entrega cheque à ADPP
08/10/2015
Graduados após receberem os certificados
Universidade Politécnica XI graduação IMEP
10/10/2015

Seminário Autogás CTA

Octávio Mutemba PCA da Autogás

Os desafios da melhoria dos transportes públicos urbanos, em particular nas cidades de Maputo e Matola, passam pela procura de soluções ajustadas às necessidades do País, sendo a promoção do uso sustentável de recursos, como o gás natural, dentre várias soluções, segundo indicou a vice-ministra dos Transportes e Comunicações.
Manuela Rebelo fez este pronunciamento, esta quinta-feira, em Maputo, no decurso do seminário promovido pela Autogás, visando a promoção do Gás Natural Veicular em Moçambique, suas oportunidades e desafios.
“Temos consciência que a melhoria da qualidade da oferta do transporte público urbano no País não depende apenas do uso do gás natural, por isso, medidas mais amplas estão a ser implementadas, algumas das quais com impacto imediato, como a aquisição de autocarros para operadores públicos e privados, melhoria das vias de acesso, bem como a promoção da intermodalidade, através da aquisição de carruagens para conferir maior capacidade de transporte ferroviário em Maputo e Matola”, destacou a governante.
Intervindo igualmente no seminário, Agostinho Vuma, Vice Presidente da CTA-Confederação das Associações Económicas de Moçambique, referiu que “as recentes descobertas de grandes quantidades de gás natural no País, aliadas à flutuação dos preços dos combustíveis nos últimos anos, coloca-nos o desafio de procurarmos capitalizar fontes alternativas como é o caso do gás natural”.
Ao contrário do que se pensa, conforme sustentou Agostinho Vuma, o Gás Natural Veicular é mais seguro do que qualquer combustível líquido, não existindo o perigo de explosão, porque o seu sistema de armazenagem e compressão é dotado de válvulas de segurança que se fecham caso haja algum rompimento na tubulação, além de possuir um sistema de exaustão em caso de eventual vazamento.
Por sua vez, o Presidente do Conselho de Administração da Autogás, Octávio Mutemba, disse que, neste momento, a poupança no combustível pelo uso do Gás Natural Veicular varia entre 52 e 63 por cento, conforme se trate de diesel ou gasolina, respectivamente, o que é substancialmente evidente na redução dos custos operacionais dos operadores de transporte.
“Temos consciência que há ainda muito trabalho a realizar pela frente e que muitos desafios ainda nos esperam. Todavia estamos convencidos que com a estreita colaboração com os nossos clientes e parceiros do Estado, o futuro é certamente promissor”, frisou.
Neste contexto, segundo Octávio Mutemba, foi recentemente inaugurado o reforço da capacidade no posto da Empresa Municipal de Transportes Públicos de Maputo (EMTPM), na cidade de Maputo, como parte da estratégia de expansão da rede de distribuição de Gás Natural Veicular, para assegurar um nível de serviço à medida das expectativas, num investimento total de pouco mais de 50 milhões de Meticais.

 

Octávio Mutemba PCA da Autogás

Octávio Mutemba PCA da Autogás

 

Participantes no Seminário Autogás

Participantes no Seminário Autogás

 

Manuela Joaquim Rebelo Vice Ministra dos Transportes e Comunicações

Manuela Joaquim Rebelo Vice Ministra dos Transportes e Comunicações

 

Octávio Mutemba PCA da Autogás

Octávio Mutemba PCA da Autogás

 

Foto em família

Foto em família