• pt
Mesa que presidiu ao Fórum de Negócios Moçambique República Checa
Moçambique e República Checa procuram revitalizar os negócios
28/05/2015
Camiões expostos na feira automóvel
Standard Bank Motorshow: Resposta à demanda por serviços bancários para aquisição de viaturas novas
31/05/2015

Standard Bank Open entra na fase mais aliciante

20l1jzc

A quarta edição do Standard Bank Open, que arrancou no passado fim-de-semana, entra este sábado, 30 de Maio, na sua fase mais aliciante, com o início dos jogos de qualificação para os Futures, a componente profissional do torneio e que conta com a chancela da Federação Internacional de Ténis (ITF).
Os jogos de qualificação para os Futures, a terem lugar no sábado e domingo, serão disputados por 87 atletas nacionais e estrangeiros, provenientes de diversos países, entre os quais África do Sul, Brasil, Zimbabué, Zâmbia, Argélia, Botswana, Portugal, Estados Unidos da América, Índia, Suíça e Argentina, alguns com posições de destaque no ranking da ATP-Associação dos Tenistas Profissionais.
Assim, os dois Futures decorrerão sucessivamente, de 1 a 7 e de 8 a 14 de Junho, sendo que, devido ao facto de fazerem parte do calendário oficial das provas Pro Circuit, dão pontos que permitem que os atletas participem em qualquer prova internacional de ténis em qualquer parte do mundo.
Para o Standard Bank, patrocinador oficial da competição, o facto de esta prova fazer parte do calendário oficial da Federação Internacional de Ténis coloca Moçambique no roteiro mundial do ténis de alta competição.
Neste sentido, segundo a chefe do Departamento de Marketing do banco, Sandra Zumbire, o “grande desafio passa pela massificação da modalidade e pela consolidação da profissionalização do torneio, conseguida com a sua introdução no calendário oficial da ITF”.
Do lado dos atletas reina uma grande expectativa em relação aos jogos de qualificação para os Futures, a componente profissional do Standard Bank Open, que tem um Prize Money global de 1.300.000,00 Meticais (Um Milhão e Trezentos Mil Meticais).
António Sábado, tenista moçambicano, encara esta fase como um desafio na medida em que é a primeira vez que participa em provas de qualificação para os Futures. Porém, promete dar o melhor de si para dignificar o País.
“Espero obter um bom resultado e estou preparado para tal”, diz António Sábado, que considera que o Standard Bank Open constitui uma “mais-valia para os atletas nacionais pois permite-nos interagir com tenistas de outros países e aprender novas técnicas”.
Por sua vez, o tenista suíço Tashi Vullnet, que ocupa a 990ª posição no ranking da ATP e participa pela primeira vez no torneio, considera que será um grande desafio jogar contra atletas moçambicanos. “Estou a treinar bastante e sinto que estou preparado. Em relação aos atletas moçambicanos, têm uma boa estrutura física, por isso acho que estão em altura de competir em pé de igualdade com os outros, afirmou o atleta suiço.

20l1jzc

 

 

 

kvdn3ku

 

p1irbjn

 

utbvuxo

 

vn2zyx1