• pt
Visita da Associação Industrial Portuguesa ao Parque Industrial de Beleluane
Tendo CTA como interlocutora: Holandeses e portugueses na frente dos negócios
13/06/2015
Mesa que presidiu à Conferência da CE-CPLP
Maior visibilidade ao sector privado: Em curso criação do portal económico Connect CPLP
18/06/2015

Standard Bank Open: Sul-africano Lloyd Harris vence segunda fase dos Futures

Pormenor do jogo da final 2

O sul-africano Lloyd Harris, actual campeão africano de sub-18, sagrou-se vencedor da segunda fase dos Futures, a componente profissional da quinta edição do Standard Bank Open, que decorreu no Courts do Clube de Ténis de Maputo entre os dias 23 de Maio e 14 de Junho.
Lloyd Harris conquistou a presença nas meias-finais ao vencer Frederico Silva (número 275 do ranking ATP), um dos principais favoritos do torneio por 6/3, 4/6 e 6/3 e derrotou na final o australiano Jeremy Beale por 6-2 e 6-1, numa partida muito renhida dada a posição de ranking dos jogadores, 1011 e 1975, respectivamente.
Na categoria singulares senhoras a vencedora foi a namibiana Lesedi Jacobs, que derrotou a moçambicana Cláudia Sumaia por 6-0 e 6-0, sendo que no Top Moz Jossefa Simão ficou em primeiro lugar, depois de ter derrotado Feliciano Guilande por 6-4, 2-6 e 6-3.
Nos sub 14, Nicole Dias e Bruno Nhavene venceram em singulares femininos e masculinos, respectivamente, enquanto nos sub 18 ficaram em primeiro lugar os tenistas Armindo Nhavene, em masculinos, e Cláudia Sumaia, em femininos.
A quinta edição do Standard Bank Open, a maior prova de ténis nacional, tinha como objectivo massificar a prática desta modalidade no País e consolidar o nível de profissionalização já alcançado com a sua introdução no calendário oficial da Federação Internacional de Ténis (ITF).
Por isso, Chuma Nwokocha, Administrador Delegado do Standard Bank, fez um balanço positivo da prova: “Conseguimos colocar Moçambique no mapa mundial do ténis, tendo em conta o nível de participação de atletas estrangeiros. Foi muito gratificante ver pais e encarregados de educação a assistir às partidas na companhia dos filhos. É isso que pretendemos: Incentivar as pessoas a praticar o ténis”.
Ainda sobre a prova, Chuma Nwokocha afirmou que o que se pretende é elevar a qualidade do ténis nacional, atrair maior número de atletas pontuados no Ranking da ATP e, acima de tudo, transformar o Standard Bank Open numa das melhores competições do mundo.
Valige Taubo, Presidente da Federação Moçambicana de Ténis, alinhou pelo mesmo diapasão e afirmou que a prova “superou as expectativas, sendo que recebemos notas de apreciação por parte da Federação Internacional de Ténis, que pretende que o torneio continue nos próximos anos”.
Por seu turno, Lloyd Harris, vencedor da segunda fase do Futures, referiu ter sido “bom participar na prova, durante a qual tive a oportunidade de conhecer e jogar com atletas de outros cantos do mundo”.
Em relação ao jogo da final, Lloyd Harris considera que foi uma “boa partida e com um bom adversário. Isso deixa-me mais feliz, porque derrotei um atleta bem preparado e que faz parte do Ranking da ATP”, disse à finalizar.

 

Pormenor do jogo da final 2

Pormenor do jogo da final

 

Pormenor do jogo da final 1

Pormenor do jogo da final

 

Pormenor do jogo da final

Pormenor do jogo da final

 

Lloyde Harris - vencedor da segunda fase dos FUTURES

Lloyde Harris – vencedor da segunda fase dos FUTURES

 

Entrega da taça ao vencedor

Entrega da taça ao vencedor

 

Valige Taubo - Presidente da Federação Moçambicana de Ténis

Valige Taubo – Presidente da Federação Moçambicana de Ténis

 

Chuma Nwokocha - Administrador Delegado do Standard Bank

Chuma Nwokocha – Administrador Delegado do Standard Bank

 

Foto em família

Foto em família