• pt
Mesa que presidiu a conferência de imprensa do Motorshow
De 28 e 31 de Maio: Maputo acolhe 4ª edição do Standard Bank Mozambique Motorshow
12/05/2015
Mesa que presidiu à conferência de imprensa 2
CTA quer Conselhos Empresariais Provinciais mais activos
15/05/2015

Standard Bank prevê que PIB moçambicano cresça a ritmo mais lento

Fáusio Mussá - Economista Chefe do Standard Bank

O Standard Bank prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) moçambicano cresça a um ritmo mais lento, este ano, em torno dos 6.5%, contra 7.4% em 2014, traduzindo uma actividade económica afectada nos primeiros meses do ano pelas cheias, devido à desaceleração do investimento directo estrangeiro e ao fraco preço dos comodities no mercado mundial.
Enquanto o impacto negativo das cheias que este ano assolaram as regiões do centro e norte do País permanece por avaliar, o fim da fase inicial de prospecção dos projectos de gás natural da bacia do Rovuma resulta numa desaceleração temporária do investimento directo estrangeiro, dando lugar ao processo preparatório para que se atinja a decisão final de investimento.
Na fase de exploração dos projectos de gás natural, o volume de investimento directo estrangeiro esperado representa múltiplos do PIB nacional, podendo colocar o País entre os maiores exportadores de gás natural liquefeito (LNG) do mundo.
No sector do carvão, os prejuízos acumulados, derivados essencialmente de um preço de venda no mercado mundial abaixo do esperado, continuarão a traduzir-se num fraco crescimento da produção, ainda que este sector represente actualmente uma parcela reduzida do PIB.
Contudo, de acordo com o economista chefe do Standard Bank, Fáusio Mussá, que revelou estas projecções no decurso do “Economic Briefing”, realizado esta quinta-feira em Maputo, o Orçamento Geral do Estado (OGE) recentemente aprovado poderá estimular a actividade económica a partir deste mês de Maio, apesar da política fiscal ser menos expansionista este ano, com o défice fiscal a cair de 17.5% do PIB em 2014 para 11% em 2015.
Debruçando-se sobre as perspectivas de inflação, Fáusio Mussá referiu que a recente queda da inflação para um nível abaixo do esperado, de 2% em termos anuais em Abril, com a média a baixar para 2.6%, alimenta expectativas de que possa fixar-se abaixo de 5.1%, com a volatilidade do Metical a apresentar-se como um dos principais riscos para a inflação este ano.
Relativamente ao Metical, aquele economista indicou que, após o choque de Março em que a moeda nacional chegou a transaccionar-se ao nível de 40 Meticais face ao Dólar norte-americano, esta recuperou algumas das suas perdas em Abril, esperando-se que mantenha alguma volatilidade em torno dos 35 Meticais.
No que concerne à economia mundial, o Standard Bank espera que a retoma seja liderada pela economia norte-americana que deverá crescer 3% este ano, com a inflação a manter uma trajectória ascendente para um nível em torno dos 2% no próximo ano, o que muito provavelmente irá obrigar a Reserva Federal a iniciar uma subida de taxas de juro em Setembro.
Esta expectativa de subida das taxas de juro dos “fed funds” muito provavelmente continuará a traduzir-se numa apreciação do Dólar, podendo atingir a paridade face ao Euro, no primeiro trimestre de 2016, mantendo a pressão em relação a moedas das economias emergentes.
O banco prevê, ainda, que a economia chinesa continue a crescer a um ritmo mais lento, de 6.9% este ano e 6.5% em 2016. Esta desaceleração poderá ser motivada, muito provavelmente, pelas dificuldades no sector da construção, traduzindo-se numa fraca procura dos “comodities” relacionados com este sector, nomeadamente o aço e o carvão.
Relativamente ao preço médio do petróleo, embora não se espere uma forte recuperação, estima-se que a maior parte da pressão para descida se tenha dissipado e atinja 64 Dólares este ano e entre 65 e 70 Dólares em 2016.
De referir que o “Economic Briefing” é um evento organizado anualmente pelo Standard Bank com o objectivo de apresentar aos seus clientes e ao mercado nacional as tendências da economia nacional e mundial de modo a orientá-los na tomada de decisões.
Este ano, o evento realizou-se sob o tema “Construindo os alicerces para que Moçambique atinja o seu potencial” e debruçou-se, também, sobre a importância da melhoria do ambiente de negócios para que se atinja um crescimento económico mais inclusivo.

 

Fáusio Mussá - Economista Chefe do Standard Bank

Fáusio Mussá – Economista Chefe do Standard Bank

 

Participantes no Economic Briefing

Participantes no Economic Briefing

 

Participantes no Economic Briefing 2

Participantes no Economic Briefing