• pt
Presidium
“Futuro do Trabalho” debatido em Maputo
09/12/2017
inss
Entra em vigor a 8 de Janeiro: INSS divulga novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória
09/12/2017

Universidade Politécnica: Académicos e políticos reflectem sobre contributo da agricultura para a estabilização da economia

Mesa de presidium

O secretário-geral do partido Frelimo, Roque Silva, considera que o aumento da produção e produtividade agrícolas podem contribuir para a redução das exportações e estabilização da economia do País, que atravessa períodos de instabilidade.

 

Para Roque Silva, é importante que o País não olhe só para as enormes quantidades de recursos naturais e energéticos de que Moçambique dispõe, como únicos factores capazes de gerar desenvolvimento.

 

“Podemos ter escolas, estradas, hospitais, etc, mas se não tivermos comida na mesa do cidadão não estaremos a combater a pobreza. Temos de produzir comida em quantidades que permitam satisfazer as necessidades internas e exportar”, defendeu Roque Silva, quando falava na quinta-feira, 7 de Novembro, num debate sobre a agricultura, organizado pelo partido Frelimo e que teve lugar na Universidade Politécnica, em Maputo.

 

O debate teve como oradores o deputado e presidente da Comissão do Plano e Orçamento da Assembleia da República, Eneas Comiche, o economista e académico João Mosca e o vice-ministro da Indústria e Comércio, Ragendra de Sousa e teve como objectivo discutir os desafios para o relançamento da produção e produtividade agrícola em Moçambique.

 

Conforme explicou o secretário-geral da Frelimo, este é o primeiro tema de um ciclo de debates que visam “colher ideias que nos permitam acelerar o processo de desenvolvimento de Moçambique”.

 

“Temos de olhar para o País como um todo e pensar que todos os moçambicanos podem sentar-se à mesma mesa e discutir problemas que atrasam o nosso desenvolvimento. Devemos ter a coragem e ousadia de nos abstrairmos das nossas diferenças e trazer diversos segmentos da sociedade para debater sobre questões de interesse nacional”, disse Roque Silva.

 

“Estes debates vão influenciar a definição de estratégias que nos levem ao desenvolvimento e, por via disso, ao alcance dos objectivos do Governo, nomeadamente a criação de condições para o bem-estar de todos os moçambicanos”, acrescentou.

 

Por seu turno, o reitor da Universidade Politécnica, Narciso Matos, realçou a importância da inclusão social nos debates que têm como finalidade encontrar soluções para os problemas do País, neste caso o fraco desenvolvimento da agricultura.

 

“Temos, no País, diversas leituras e pessoas, com diferentes perspectivas e é necessário ter isso em conta quando se está a discutir questões de interesse nacional. Ouvindo todos os extractos da nossa sociedade podemos colher ideias, a partir das quais tomaremos decisões que vão ajudar a desenvolver Moçambique”, afirmou Narciso Matos.

 

Mesa de presidium

Mesa de presidium

 

Narciso Matos Reitor da Universidade Politécnica

Narciso Matos Reitor da Universidade Politécnica

 

Roque Silva secretário geral do partido Frelimo 01

Roque Silva secretário geral do partido Frelimo

 

Participantes

Participantes