• pt
Capa do livro
Leandro Paul lança ‘A Comunicação Empresarial em Moçambique’
30/06/2016
standard bank
SeedStars World: Moçambicanos habilitam-se a ganhar até 1.5 milhões USD
01/07/2016

Universidade Politécnica: Aguardados 300 participantes para debater saída da crise

Rosânia da Silva Directora da Unidade de Extensao e Cooperaçao Universitária da Universidade Politécnica

Subordinado ao tema “Como Restaurar o Optimismo e a Esperança na Sociedade Moçambicana”, a Universidade Politécnica vai organizar, no próximo dia 6 de Julho, quarta-feira, uma mesa redonda dirigida a toda a comunidade académica, intelectuais, políticos moçambicanos e sociedade civil no geral.

Trata-se da primeira sessão, de um total de duas, de um ciclo de palestras com o lema “Crise como uma Oportunidade Histórica para uma Governação Melhor e Políticas Económicas mais Adequadas”, estando o segundo evento previsto para o próximo mês de Agosto.
Falando na sexta-feira, 1 de Julho, em conferência de imprensa convocada para o lançamento da mesa redonda, Rosânia da Silva, directora da Unidade de Extensão e Cooperação Universitária – UECU, referiu que esta iniciativa surge em virtude de o País estar a atravessar uma crise económica, caracterizada pela recessão da economia, pelo desemprego, pela desvalorização da moeda e por um crescimento estagnado.

No entanto e para fazer face a este cenário, Rosânia da Silva destacou o papel das instituições de ensino superior que, tal como assegurou, passa pela promoção de um discurso optimista.

“Entendemos que, como universidade, temos um papel fundamental na construção de um discurso e de uma narrativa mais optimistas em relação ao futuro. Isto não se trata de esquecer os factos, mas sim de dar um passo à frente”, disse.
“No lugar de lamentar, como é que podemos continuar a mudar, a reconstruir e aprender com os erros? De que forma podemos contribuir na produção de um outro tipo de discurso, mais construtivo e mais optimista? Foi nessa perspectiva que resolvemos organizar estas jornadas divididas em duas sessões”, salientou.

Ainda na conferência de imprensa, Rosânia da Silva disse entender que é preciso aproveitar a crise económica e transformá-la em oportunidade de crescimento e de reconstrução.

“As crises são cíclicas e entendemos que elas são uma oportunidade para se dar um passo à frente na introdução de reformas, na aprendizagem mediante os erros, evitando que os mesmos se repitam no futuro”, comentou.

Rosânia da Silva avançou ainda que a sessão da próxima quarta-feira, que será moderada pelo Reitor da Universidade Politécnica, Lourenço do Rosário, terá como oradores Carlos Lopes, actual secretário executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para África e Magide Ossman, economista e antigo ministro das Finanças.

“São oradores internacionais, pessoas de prestígio e com reconhecida experiência em assuntos ligados à gestão de crises, de como reestruturar e reorganizar a economia”, assegurou, tendo igualmente anunciado que são esperadas neste evento mais de 300 pessoas que, a seu ver, irão indicar o caminho que o País deve seguir para ultrapassar a crise económica.

Sobre as conclusões da mesa redonda, Rosânia da Silva garantiu que após o evento será elaborado um documento contendo as recomendações e sugestões que, após a sua aprovação, será partilhado com as instituições públicas e com os membros do Governo.

 

Rosânia da Silva Directora da Unidade de Extensao e Cooperaçao Universitária da Universidade Politécnica

Rosânia da Silva Directora da Unidade de Extensão e Cooperação Universitária da Universidade Politécnica

 

Participantes na conferência de imprensa sobre ciclo de palestras

Participantes na conferência de imprensa sobre ciclo de palestras