• pt
Acto de assinatura do memorando 1
Tmcel e ONU Mulheres estreitam parceria para eliminar violência contra as mulheres e raparigas
01/12/2020
Centro Educativo Multidisciplinar oferece assistência às comunidades locais
09/12/2020

Universidade Politécnica promove debate virtual sobre desafios do ensino superior

Francisco Jose Manjate academico da Universidade Politecnica

Francisco Jose Manjate academico da Universidade Politecnica

A Universidade Politécnica realizou, terça-feira, 2 de Dezembro, a segunda Conferência virtual “Celebrar a Universidade, Perspectivar o Ensino Superior no século XXI”, inserida no âmbito dos 25 anos desta instituição privada de ensino superior, acerca do tema “A Universidade que temos e a que desejamos: da autonomia à qualidade de ensino”.

Trata-se de um ciclo de palestras, onde oradores, académicos e convidados debatem diversos temas para reflexão, em formato webinar, devido às medidas de prevenção da Covid-19. A segunda conferência teve como mediadora a vice-reitora da Universidade Politécnica, Rosânia da Silva.

O académico da Universidade Politécnica, José Francisco Manjate, disse que a pandemia da Covid-19 serviu como elemento catalisador para a internacionalização das universidades, através da massificação do uso das tecnologias.

“A pandemia da Covid-19 está a servir de ferramenta incumbente ao futuro e para o alcance da autonomia e qualidade de ensino nas universidades, é preciso fundamentalmente fazer-se um investimento no capital humano, capital estrutural e capital cliente, que consequentemente vai gerar um produto de qualidade. Tem que se investir ao nível de Recursos Humanos”, explicou José Francisco Manjate.

Por sua vez, Gionara Tauchen, da Universidade Federal do Rio Grande–FURG, Brasil, referiu que o presente cenário, de busca de autonomia universitária, em tempos da pandemia da Covid-19, sinaliza um movimento catalisador de transformações, que significa o cumprimento das transformações anunciadas, há mais de cinco anos.

“A pandemia não tem apenas coisas negativas. Nós já estamos conectados nessa oportunidade que foi criada em virtude da própria pandemia. No meu ponto de vista, uma das principais transformações decorrentes desta enfermidade, foi a alteração aos tempos e espaços em que ocorrem e se estruturam os processos de educação superior. Todas as actividades deste nível de ensino foram afectadas pela doença e hoje percebemos que o futuro é instável e temos que lidar com essa incerteza”, referiu a oradora Gionara Tauchen.

Intervindo igualmente na qualidade de oradora, a vice-reitora da Universidade Joaquim Chissano, Ana Nhampule, explicou que a pandemia da Covid-19, actualmente, representa a vitória da quarta revolução industrial e a consagração da era digital. Debater a “Universidade que desejamos”, significa também reflectir sobre a nova era da aprendizagem.

“A pandemia da Covid-19, empurrou-nos ou acelerou processos que já estavam em curso, que se calhar não queríamos avançar para a quarta revolução industrial. O mundo já está numa nova realidade. A digitalização é uma nova realidade. A educação deve-se transformar nesta nova realidade. É neste contexto que, a partir da análise do postulado legal sobre a autonomia e garantia de qualidade, devemos reflectir sobre o exercício da autonomia universitária e a garantia da qualidade, num ambiente de crescente escassez de recursos, de tendências nacionais, regionais, continentais e globais para a harmonização do ensino superior e dos desafios da digitalização impostos pela pandemia da Covid-19”, afirmou Ana Nhampule.

Para esta oradora é importante que no âmbito da autonomia universitária se garanta a qualidade de vida dos seus utentes e daqueles que se beneficiam da pesquisa e da extensão, lembrando que a qualidade de vida dos cidadãos depende da educação.

Ana Nhampule fez referência a vários documentos de âmbito nacional e regional, que colocam desafios ao futuro das universidades moçambicanas, no que concerne a descritores de níveis de competências a nível da região, ao reconhecimento de qualificações e graus académicos e ainda ao processo de acreditação entre universidades e outras questões para garantir a excelência universitária.

Ana Nhampule vice reitora da Universidade Joaquim Chissano

Ana Nhampule vice reitora da Universidade Joaquim Chissano

Francisco Jose Manjate academico da Universidade Politecnica

Francisco Jose Manjate academico da Universidade Politecnica

Gionara Tauchen da Universidade Federal do Rio Grande–FURG Brasil

Gionara Tauchen da Universidade Federal do Rio Grande–FURG Brasil