• pt
A Momento do desembargue de passageiros no aeroporto FJN
LAM realiza primeiro voo comercial com destino ao Aeroporto Filipe Jacinto Nyusi, a partir de Joanesburgo, com escala em Maputo
20/12/2021
A Acto simbolico de entrega
Natal Solidário da Tmcel conforta doentes do Hospital Psiquiátrico de Infulene
20/12/2021

Três vezes por semana: LAM retoma voos para Harare

Voo

Voo

A empresa LAM – Linhas Aéreas de Moçambique, SA, retomou, desde domingo, 19 de Dezembro, os voos regulares semanais entre Maputo e Harare, com o objectivo de permitir maior mobilidade aérea entre Moçambique e Zimbabwe, tendo a nossa companhia de bandeira escolhido este país vizinho como um destino preferencial, dadas as oportunidades de negócio e o facto de lá viver uma larga comunidade de moçambicanos, bem como de zimbabweanos no nosso País.
Para além do Zimbabwe, a LAM já vem fazendo voos regionais para Johanesburgo, na África do Sul e Dar-es-Salam, na Tanzânia.
João Carlos Pó Jorge, director geral da LAM, explicou aos jornalistas, após desembarcar no aeroporto Robert Mugabe, que a LAM pretende concentrar-se no mercado de familiares, turismo e negócios: “Vamos oferecer esta ligação a um preço mais conveniente com tempo mais atractivo, evitando-se, assim, outro tipo de ligações mais onerosas e mais demoradas”.
A retomada destas ligações vai permitir, segundo as suas palavras, que os turistas zimbabweanos possam, novamente, visitar as praias e outros destinos turísticos nacionais, permitindo desenvolver o turismo moçambicano, bem como o intercâmbio de actividades culturais e desportivas, tal como ocorreu num passado recente, para além de outras actividades a explorar.
Por sua vez, o “chairman” da Companhia de Aeroportos do Zimbabwe, Devnanda Popatlal, mostrou uma grande satisfação pela retomada dos voos para o seu país, três vezes por semana, tendo afirmado que “terá um grande impacto na continuação do desenvolvimento das relações históricas, permitindo igualmente o aumento do fluxo das relações comerciais e turísticas entre os dois países irmãos. Por isso, dou os parabéns às Linhas Aéreas de Moçambique por ter tomado esta iniciativa”.
Alves Gomes, um dos passageiros que viajou até Harare, na companhia de seus netos, disse que já tardava a retomada destes voos, tendo sido um dos primeiros passageiros a comprar bilhetes, em virtude de “ter prometido aos netos visitar as cascatas de Victoria Falls”, um dos locais de atracção turística zimbabweana, promessa que agora vai poder cumprir. Ao mesmo, vai participar, com uma equipa moçambicana, num torneio de columbofilia (de pombos-correios).
Segundo a directora comercial da LAM, Luísa Ferreira, neste primeiro voo, num avião Embraer 145, com capacidade para 50 lugares, viajaram para Harare 21 passageiros e no regresso a Maputo o avião esteve praticamente lotado, com 41 passageiros a bordo, para além de quatro tripulantes.
As ligações aéreas entre Maputo e Harare serão feitas três vezes por semana, às quartas, sextas e domingos.
Devnanda Popatlal PCA dos Aeroportos do Zimbabwe

Devnanda Popatlal PCA dos Aeroportos do Zimbabwe

Luisa Ferreira e Joao Carlos Po Jorge directora comercial e director geral da LAM respectivamente

Luisa Ferreira e Joao Carlos Po Jorge directora comercial e director geral da LAM respectivamente

Passageiros Harare

Passageiros Harare

Voo

Voo