• pt
iodmz
CIP e Instituto de Directores realizam 1ª Conferência Nacional sobre Pacto de Integridade de Negócios contra a Corrupção
18/05/2016
standard bank
Nos próximos três a cinco anos: Moçambique poderá dominar o mercado de energia eléctrica na região
21/05/2016

Em funcionamento a partir de Junho: Quiosque Digital permite maior flexibilidade nas transacções bancárias

ATM Quiosque

Com o objectivo de proporcionar aos clientes uma experiência mais autónoma e intuitiva, o Standard Bank apresentou publicamente, em Maputo, durante o MozTech, o Quiosque Digital, através do qual se pode efectuar transacções bancárias que não sejam em numerário.
O novo canal de transacções, apresentado no espaço MozTech Lab, no decurso da 3ª edição da Expo Digital de Moçambique, que teve lugar entre os dias 11 e 13 de Maio, no Campus Universitário da UEM-Universidade Eduardo Mondlane, confere comodidade, autonomia e flexibilidade de atendimento ao cliente 24 horas por dia e 7 dias por semana.
Abordado no certame, Faizal Daúde, representante do Standard Bank, referiu que, com o Quiosque, a ser instalado nos balcões do Standard Bank e em alguns estabelecimentos comerciais a partir de Junho, os clientes vão deixar de depender das horas normais de funcionamento do banco para fazerem algumas operações que não sejam em numerário.
“No Quiosque, todas as operações são validadas com o cartão de débito e o respectivo PIN. Permite a realização de operações como consulta de saldo, impressão de extracto, impressão de informação com os detalhes da conta corrente, transferências entre contas, em tempo real, dentro da Simo Rede, pagamento de serviços diversos, emissão de cheques e emissão de cupões para levantamento de dinheiro ou aquisição de bens nos estabelecimentos com POS do Standard Bank”, destacou Faizal Daúde.
Ainda no contexto da MozTech, o administrador delegado do Standard Bank, Chuma Nwokocha, participou no painel sobre “Desintermediação: Desafios e soluções aplicadas à banca”, tendo sustentado que a banca digital pode e deve ser um factor de inclusão financeira dos cidadãos, pois o grande ganho do digital reside na acessibilidade, que colmata as inúmeras dificuldades de deslocação no País.
A segurança, conforme sublinhou Chuma Nwokocha, constitui um facto importante que deve ser garantido com a tecnologia de ponta como a autorização de transacções via impressão digital.
“Mas dados os custos que essa tecnologia envolve há que encontrar soluções de baixo-custo que garantam inclusão financeira e rapidez como as operadoras de telefonia móvel”, disse, acrescentando existirem pontos geográficos em que os bancos não conseguem atingir dada à sua estrutura operativa, mas os novos players (operadoras de telefonia móvel) podem alcançar com muita facilidade. Trata-se de uma parceria que só beneficia o consumidor.
Num outro desenvolvimento, o administrador delegado do Standard Bank referiu que o País deve ajustar soluções globais para resolver problemas locais, mas não se deve matar a capacidade criativa das universidades e institutos de tecnologia. “Devemos estimulá-los a apresentarem soluções tipicamente locais”, concluiu.

 

ATM Quiosque

ATM Quiosque

 

 

Painel sobre desintermediaçao desafios e soluçoes aplicadas à banca

Painel sobre desintermediaçao desafios e soluções aplicadas à banca

 

Apresentaçao do Administrador Delegado do Standard Bank Chuma Nwokocha

Apresentação do Administrador Delegado do Standard Bank Chuma Nwokocha

 

 

Chuma Nwokocha Administrador Delegado do Standard Bank

Chuma Nwokocha Administrador Delegado do Standard Bank

 

 

Faizal Daúde representante do Standard Bank

Faizal Daúde representante do Standard Bank

 

 

Participantes no painel

Participantes no painel