• pt
Governos incentivados a usar gás natural para consumo interno
07/06/2015
Khaled Al Aboodi - Director Executivo do Conselho Islâmico para o Desenvolvimento do Sector Privado
Revelado no Fórum do Sector Privado com o BID: Autoridade Reguladora da Concorrência prestes a ser operacionalizada
09/06/2015

“Futures” do Standard Bank Open: Benjamin Lock sagra-se campeão

Final do primeiro Futures1

O tenista zimbabweano, Benjamin Lock, número 1.218 do ranking da ATP-Associação de Tenistas Profissionais, sagrou-se campeão, este domingo, 7 de Junho, em Maputo, do primeiro “Futures”, a componente profissional do Standard Bank Open, que decorreu nos “courts” do Jardim Tunduru, desde o dia 1 do corrente mês.
Benjamin Lock venceu na final o tenista norte-americano, William Bushamuka, em dois “sets”, com os parciais 6-4 e 6-4.
Para alcançar a final, o tenista zimbabweano passeou a sua classe ao derrotar, nos quartos-de-finais, o tenista português, Frederico Silva, número 275 do ranking da ATP, em dois “sets”, com os parciais 6-2 e 7-5. Nas meias-finais, Lock venceu o argentino Matias Descotte, com os parciais 6-4 e 6-3.
Momentos após receber o troféu, Benjamin Lock considerou ter tido uma excelente semana de competição: “É fantástico jogar torneios aqui em Moçambique, próximo do meu país que é o Zimbabué, e gostaria de agradecer a todos os patrocinadores envolvidos na prova em geral e particularmente ao Standard Bank pela iniciativa sem a qual esta competição não seria possível”, realçou.
Acrescentou ter gostado imenso de participar no torneio, ao mesmo tempo que “gostei do facto de os moçambicanos serem bastante acolhedores e estou com muita expectativa para a segunda semana de competição e por agora estou feliz pela vitória”.
Ainda no domingo, os tenistas moçambicanos, Cláudia Sumaia e Armindo Nhavene Jr., sagraram-se vencedores nas categorias de singulares júniores sub-18, em femininos e masculinos, respectivamente. Cláudia Sumaia derrotou, na final, a tenista Marieta Nhamitambo, por 4-6, 7-6 e 6-4, enquanto Armindo Nhavene Júnior venceu o tenista Calvin Maposse, por 6-3 e 6-3.
O Administrador Delegado do Standard Bank, Chuma Nwokocha, que assistiu atentamente às finais referiu, na ocasião, que o nível de competitividade desta primeira fase do Open foi muito gratificante, pois “viram-se excelentes exibições de atletas com elevada posição no ranking do ténis internacional”.
“O jogo da final foi muito bem disputado e esperamos que isso ajude a melhorar o nível de ténis praticado em Moçambique, até pelo facto deste Future já colocar o País no mapa global do ténis”, frisou Chuma Nwokocha, ajuntando que “a nossa esperança é que no futuro tenhamos campeões moçambicanos também a competir a nível internacional”.
A 5ª edição do “Standard Bank Open” prevê dois torneios “Pro Futures” e tem um “prize money” global de 1.300.000 Meticais (Um milhão e trezentos mil Meticais).
Os jogos de qualificação para o segundo “Futures” arrancaram, este domingo, devendo a competição decorrer a partir de amanhã, 8 de Junho, até ao dia 14 de Junho, com envolvimento de tenistas nacionais e estrangeiros.
Importa referir que, paralelamente ao “Future 2”, terá lugar o torneio feminino para além do torneio, designado Pro-Top Moçambique, envolvendo apenas séniores masculinos moçambicanos e/ou residentes em Moçambique, tendo como finalidade manter os tenistas nacionais em competição.

 

Final do primeiro Futures1

Final do primeiro Futures

 

Final do primeiro Futures

Final do primeiro Futures

 

Acto de entrega da taça ao vencedor do primeiro Futures

Acto de entrega da taça ao vencedor do primeiro Futures

 

Benjamim Lock - vencedor do primeiro Futures

Benjamim Lock – vencedor do primeiro Futures

 

Chuma Nwokocha - Administrador Delegado do Standard Bank

Chuma Nwokocha – Administrador Delegado do Standard Bank

 

Participantes na final do primeiro Futures

Participantes na final do primeiro Futures